opinião

Evo Morales: a história o absolverá

Os acontecimentos dramáticos ocorridos na Bolívia seguiram um guião imperial que os latino-americanos começam a conhecer bem: preparar a mudança de regime de um governo considerado hostil aos interesses dos Estados Unidos (ou melhor das multinacionais norte-americanas).

Ô Bolsonaro, nem a psicanálise te explica!

Das menções ao AI-5 pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro e pelo ministro da Economia Paulo Guedes às falas de Jair Bolsonaro que acusaram Leonardo DiCaprio de ser o responsável pelas queimadas da Amazônia, nos indicam que tivemos mais uma semana agitada e preocupante.

Luiz Antônio Simas, um intelectual das ruas cariocas

Um intelectual orgânico seria a forma mais próxima de anunciar o historiador, compositor e escritor Luiz Antônio Simas. Em entrevista à NINJA, faz uma análise sobre o papel do samba na cidade e na cultura nacional, trazendo também algumas características contemporâneas deste gênero musical.

Charlatanismo científico a serviço do mau-caratismo político

Nessa semana, o Acre recebeu, no plenário de sua Assembleia Legislativa, o professor da UFAL, Luiz Carlos Baldicero Molion. Sem nenhum fundamento científico, ele contesta as teses científicas preponderantes segundo as quais a floresta amazônica e seu bioma teriam função de regulação climática.

Os excrementos do capitão e do ministro

Seguindo o revezamento do sistema de hierarquia, Paulo Guedes, ministro da Economia, faz cocô dia sim e dia não, pois intercala esse governo escatológico com o capitão do Trump.

Guedes e Bolsonaro paralisaram o Brasil

A incapacidade do governo Bolsonaro de reaquecer a economia ganhou novos capítulos nesta semana após as irresponsáveis declarações do ministro Paulo Guedes ameaçando a normalidade democrática com a reedição do AI-5.

Embustes e engodos da chamada nova política

A solidez de uma liderança política se funda na luta social, nas experiências de gestão, na lida do parlamento, dentre outras vivências, coisas que nenhum curso pode substituir, apesar de muitos políticos atuais pensarem que sim

O porteiro do condomínio do Bolsonaro

A linha de investigação contra o Presidente da República deve continuar a ser desenvolvida pela Polícia Civil do Rio de Janeiro para não deixar qualquer dúvida se Jair Bolsonaro mandou ou não matar Marielle Franco.

A Favela produz e MUITO

Vim aqui dar um recado vocês queiram ou não: a favela produz e MUITO. Dentre os muitos projetos que surgem nas favelas do Brasil inteiro, especificamente nas cariocas, o Favelagrafia nasceu com o objetivo de desmistificar estereótipos que são criados e disseminados sobre esses lugares e seus moradores através do uso da fotografia.

O golpe contra Evo Morales e os riscos do personalismo

Por mais que a mídia imperialista manobre para descrever os acontecidos deste domingo sem falar em golpe nem revolução, a Bolívia sofreu um golpe de Estado. A direita não quis saber de dar uma segunda chance à democracia e forçou a resignação do presidente.

Inclusão e legitimidade de atletas trans nos esportes

O número de atletas trans competindo no alto rendimento, e mesmo no amador, é muito pequeno em relação a atletas cisgêneros (cis). Mesmo assim alguns estados entraram com Projetos de Lei (PL) pra impedir que atletas trans possam competir com o gênero que se identificam.

Quem resiste, existe

Lula foi vítima de um julgamento iníquo, com provas frágeis, seguido de uma interpretação canhestra da Constituição Federal de 1988, que permitia, erroneamente, a execução da sentença de prisão após julgamento em segunda instância, antes do trânsito em julgado da sentença penal condenatória.

Lula Livre às 4:20

A causa pela legalização da maconha é política e libertária e a liberdade de Lula trouxe ares de democracia num país sufocado pelo fascismo c/c fanatismo religioso. Muitos dizem que Lula não fez nada para legalizar a maconha, mas não é verdade.

Libertação de Lula exige estratégia, não festa

Claro que temos que festejar que Lula, entre outros 5 mil inocentes, poderão em breve dormir em suas camas. Podemos e devemos comemorar que uma grande liderança popular poderá estar, ao menos parcialmente, ao lado dos seus. Mas não tem avanço político em si nessa libertação.

Diatribes sobre a má-fé jornalística e a desfaçatez presidencial

Ávidos por dar um furo jornalístico, a mídia não teve a cautela necessária de averiguar e checar, com o rigor que o jornalismo sério requer, todas as nuances do caso Bolsonaro na morte de Marielle. Isso não isenta o presidente de futuras descobertas ou implicações com este ou outros crimes. Mas, não há como negar que houve exagero nesse episódio.

O fim do Bolsonaro

Há fortes evidências de que Bolsonaro é o autor mediato dos assassinatos. Foi descoberto que, além de um deles ser vizinho do Presidente da República, os autores imediatos reuniram-se horas antes do crime no seu condomínio.

Gigante pela própria natureza?

Queremos nosso país de volta, limpo, desde o mar até o Planalto, para que possamos dizer de novo que vivemos num país bonito por natureza.

O equívoco liberal chileno

Tal modelo de capitalização previdenciária que o ministro da Economia de Jair Bolsonaro (PSL) queria e ainda quer implantar no Brasil – e que o Congresso Nacional impediu, parcialmente – é o mesmo que deu errado no Chile.

A prisão em segunda instância

O Ministério Público e o Poder Judiciário são fortes com os fracos e fracos com os fortes. Milhares de pessoas negras e pobres estão presas no Brasil sem terem sido sequer condenadas, outras foram condenadas em primeira ou segunda instância e aguardam resultados de recurso no STJ e STF presas.

Os povos originários e a ditadura

As violações contra os povos indígenas passaram por deslocamentos compulsórios, aculturamento forçado, mortes por doença, expulsões, assassinatos e lentamente essa história começa a ser reconhecida.

Coringa e a tripla denúncia do neoliberalismo (atenção, spoilers adiante!)

É em três camadas dessa distopia neoliberal que se passa “Coringa”, do diretor Todd Phillips. É neoliberal ao triplo: retrata a era de Ronald Reagan e Margareth Thatcher, com a configuração socioeconômica que podemos imaginar para a próxima década, caso o trem siga descarrilado, e passa nas telas do mundo protofascista de 2019.

Precisamos falar de socialismo

Nos últimos anos, a palavra “socialismo” tem aparecido novamente nos discursos políticos. Porém, dessa vez com maior frequência na boca dos seus inimigos do que de seus defensores. A extrema direita tem reeditado a paranoia do “perigo comunista” típica da Guerra Fria para atacar praticamente qualquer coisa.

Fogo no laranjal

Uma confusão generalizada tomou conta, essa semana, da bancada do PSL na Câmara e no Senado. Foi originada a partir de uma declaração do presidente Jair Bolsonaro, para quem o presidente da legenda, deputado federal Luciano Bivar (PSL/PE), estaria “queimado pra caramba”.

Nova guerra da Síria: o levante do patriarcado contra o feminismo

Do ponto de vista político-social, desenha-se a destruição misógina da autonomia feminina; institucionalmente, o assassinato de uma perspectiva alternativa de desenvolvimento, numa região para a qual o mundo só enxerga três possibilidades: ditaduras seculares, teocracias ou pseudodemocracias islamitas.

Não cortem nosso futuro

Precisamos de um governo que, primeiro, reconheça a educação como o setor mais importante para o desenvolvimento do Brasil. E que a partir disso, destine os recursos necessários para seu pleno desenvolvimento.

Kipchoge: a superação vem do Quênia

O maratonista queniano Eliud Kipchoge concluiu, com êxito, a segunda edição do desafio “Breaking 2”, organizado por um patrocinador para que ele pudesse correr a maratona em um intervalo de tempo inferior a duas horas. Kipchoge tornou-se, assim, o primeiro ser humano em toda a história a correr 42,195 km em menos de 120 minutos. Um feito incrível para a raça humana, realizado por um atleta negro de um país considerado subdesenvolvido.

Coffeeshop no Brasil

O Rio de Janeiro é o único lugar do Brasil que tem coffeeshops. Mas aqui jamais alguém se atreveu nem admitiu a venda de maconha no local. Na última sexta-feira, dia 4 de outubro, a polícia foi à Zion Coffeeshop e 10 pessoas que estavam fumando foram levadas junto com o administrador do estabelecimento para a 10ª Delegacia Policial no bairro de Botafogo.

Impeachment de Trump: quando eles que são brancos não se entendem

Como bem escreveu o vencedor do Pullitzer Chris Hedges, um eventual impeachment de Donald Trump não muda grande coisa: não tira o dinheiro corporativo da política, não reverte a vigilância maciça da população pelo estado policial, não enfrenta a cultura de violência das instituições, não restaura a democracia.

Lula Livre

A história da democracia no Brasil é triste. Getúlio se matou, Jânio renunciou, Jango teve que deixar o país e Lula é o único presidente condenado e preso. Pablo Neruda referiu-se à América Latina como uma “desordem de nações não construídas”.