Márcio Santilli

A ciência e o capital contra a pandemia

É clara a (falta de) responsabilidade pela dimensão que a catástrofe sanitária atingiu entre nós, mas a prioridade, agora, é atenuar o desespero da morte e da miséria.

O resgate da esperança

O ano de 2020 terá sido o fundo do poço? Há controvérsias, mas eu quero que sim. Digo que quero porque não sei, não tenho luzes de profeta e me surpreendo, sempre, com os caprichos do destino. Mas também quero porque, sem o querer, não há esperança que se realize. Queiramos, então, para começarmos a emergir em 2021.

O presidente pode matar?

Fernando Collor foi deposto por corrupção. Dilma Rousseff, por pedalada fiscal. Roubar dinheiro público e produzir rombo fiscal são práticas graves, geram danos à população e a lei prevê sua punição, com a perda do mandato presidencial. E matar? Pode? Essa é a pergunta que não quer calar.

Bolsonaro em viés de baixa

Bolsonaro se autoderrotou. Não viabilizou o seu partido e escolheu apoiar candidatos por supostas afinidades ideológicas e sem qualquer articulação consistente, tendo, em vários casos, transferido mais rejeição do que votos para os seus indicados.

Mourão no divã

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, publicou um artigo em que reconhece que o país está à beira de um “desastre” por causa das consequências sociais, econômicas e políticas da pandemia.