Foto: Reprodução

Todas as mulheres do mundo! Lembram da “legitima defesa da honra” base de inúmeros casos que inocentaram homens acusados de feminicídio? Está de volta com o nome de “crime contra a dignidade sexual”, proposta de um deputado oportunista que surfa no caso Neymar/Najila que protocolou um projeto de lei batizado de “Neymar da Penha”! Como se pudesse haver simetria ou comparação entre as violências estruturantes e seculares cometidas pelos homens contra as mulheres e vice-versa! Não há!

Independente dos fatos e do que se possa concluir do caso Neymar/Najila os comentários nas redes e na mídia fazem emergir todo o machismo, o preconceito e visões de mundo assustadoras em torno da machocracia. Não custa lembrar que, independente do caso:

1. Se o homem pagou (a passagem para Paris, o jantar, o motel, o Uber ou a cerveja) não ganha direito a sexo, ainda mais sem consentimento!

2. Se a mulher aceitou um encontro sexual, pago ou não, não tem que se submeter a qualquer humilhação ou violência. Pode ser a namorada, esposa, a amante, a ficante, o crush, a tinder, a puta. Pode mudar de ideia e dizer simplesmente: não!

3. “A mulher que acusa Neymar de estupro” tem nome Najila Trindade, o nome não aparece nas manchetes e muito menos nos comentários em que vira: “a mulher que acusa Neymar”, a vadia, a oportunista, a vagabunda, a puta, etc,

4. Divulgar imagens íntimas de alguém nas redes é crime! Não tem justificativa.

5. O corporativismo masculino (e a machocracia de mães, irmãs, amigas e outras mulheres) não admite que um cara rico, famoso e mimando pela mídia possa ser colocado em questão ou suspeição nem por um minuto.

6. Na dúvida, a mulher é a culpada! Pouco importa seu desfecho, o mais terrível é o estrago no imaginário, quando se abre o esgoto público de discursos odiosos e assimétricos contra todas as mulheres do mundo!

A violência simbólica e real nas redes é maior e mais assustadora que qualquer coisa! Ultrapassa e extrapola o próprio caso em questão. Uma turba que quer uma válvula de escape para uma regressão vingativa diante da relativização de um poder que os homens sempre detiveram: dispor dos corpos e da reputação das mulheres.

Narciso acha feio o espelho!

.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Copa FemiNINJA

Histórias de quem trabalha nos bastidores do futebol

Daniel Zen

As mensagens secretas da Lava-jato: crime e castigo

Tainá de Paula

Execução por no mínimo 15 tiros não pode ser tipificada como crime banal

André Barros

Moro contra Lula

Laio Rocha

Taça das Favelas coloca futebol de várzea no centro

Colunista NINJA

'A única coisa que salva um país é a cultura', afirma Moacyr Luz

Mônica Horta

Moda autoral brasileira presente!

Daniel Zen

É a economia, estúpido!

André Barros

Marchas da Maconha foram maiores que atos de Bolsonaro

Colunista NINJA

Mosquito e Inácio Rios: “A gente respeita o samba autêntico”

André Barros

Aperta a pauta, Toffoli

Colunista NINJA

“Fazer samba é uma resistência e está totalmente ligado à política”, afirma Júlio Macabu da nova geração

Cleidiana Ramos

#15M: Uma lição para esperança e vigilância

Margarida Salomão

Balas e Chocolates: o ataque de Bolsonaro à Universidade brasileira

Fatine Oliveira

Sinto muito, Damares. Meu lugar é na universidade federal