notícias

“QUEM TEM MEDO DA FILOSOFIA DO AGRESTE?”

Os ataques do governo Jair Bolsonaro aos estudantes e à educação pública em geral assumem, por um lado, um caráter material, de cortes orçamentários que visam o sucateamento estrutural físico do ensino público; e, por outro, um caráter ideológico, de desmoralização barata das universidades públicas e dos conteúdos verdadeiramente formativos trabalhados no âmbito da educação básica, sobretudo aqueles que demonstram qualquer caráter crítico, subversido da velha ordem mundial: heteronormativa, patriarcal, eurocêntrica, capitalista. Tendo como base essa conjuntura, sobretudo certas medidas e falas do “renovado” ministério da (des)educação, este texto busca avaliar a relação entre a especificidade dos ataques diretos aos cursos de filosofia e ciências humanas e o lugar da região Nordeste em meio a toda essa “balbúrdia” histórica. #30M

Porque uma “escola sem partido”?

“Doutrinação Marxista” – “Ideologia de Gênero” – “Kit Gay”. Numa perspectiva de senso comum quem nunca ouviu falar dessas categorias que povoam o imaginário social coletivo na era da ‘fake news’?

Os estudantes nas ruas: Um trecho da história do movimento

O ato de ir às ruas para reivindicar melhorias e pleitear direitos constitucionais faz parte do exercício da cidadania. Nessa perspectiva, fazemos um recorte desde junho de 2013, onde o Brasil enfrentava uma de suas mais conhecidas ondas de protestos até o 15 de maio, quando estudantes foram protestar contra os cortes na educação.

O abuso e a exploração sexual infantil no Brasil

O Brasil é o 11º no ranking de enfrentando ao abuso e exploração sexual infantil no mundo, mas falha nos programas de prevenção para abusadores em potencial, assim como na coleta e divulgação de dados sobre violência sexual contra crianças.