Fatine Oliveira

Sinto muito, Damares. Meu lugar é na universidade federal

Nós, pessoas com deficiência interessadas em conquistar uma acessibilidade real, queremos ocupar lugares no ensino superior. Queremos ser pesquisadores, professores, profissionais de alto escalão, escritores e o que mais desejarmos.

Acessibilidade nos afetos

A questão é como a sociedade lida com essa diversidade corporal. Não adianta saber que essas pessoas existem, mas sim permitir que elas façam parte de suas escolhas.

Seu feminismo inclui mulheres com deficiência?

Somos julgados pelo nosso corpo, pela capacidade de não parecer ter deficiência como se isso fosse uma espécie de “privilégio da semelhança”. Quanto mais padrão for, melhor será aceito pela sociedade.

Perdemos bem mais do que as eleições

Encontre seus amigos, renove suas energias, cuide de sua saúde mental, de sua integridade física e se prepare. Podem nos chamar de minorias, mas juntos somos muito mais fortes.