Vinícius Jr. sofre racismo desde que chegou à Europa, mas tem respondido em campo e sido o protagonista do Real Madrid na Espanha

Vini Jr. é criticado por dançar em comemorações de gol e alvo de racismo na Espanha. Foto: Reprodução

Por Mauro Utida

Uma onda de solidariedade tomou conta da internet nesta sexta-feira (16) em defesa do brasileiro Vinicius Junior, atacante do Real Madrid e seleção brasileira, atacado por falas racistas durante um programa ao vivo da TV espanhola, El Chiringuito, na noite anterior.

Pedro Bravo, presidente da Associação Espanhola de Empresários de Jogadores, afirmou que o brasileiro deveria “parar de fazer macaquice”. A injúria racial ocorreu por causa da comemoração do brasileiro que dançou após marcar um gol, uma das características do ex-jogador do Flamengo.

“Deve-se respeitar o adversário Quando você faz um gol, se quiser sambar, que vá a um sambódromo no Brasil. Aqui (na Espanha) o que se tem de fazer é respeitar seus companheiros de profissão e deixar de fazer macaquice”, afirmou Pedro Bravo, presidente da Associação de Empresário de Jogadores da Espanha.

Na internet, o caso repercutiu e foi criada a hashtag #BailaViniJr. Ela se manteve no topo do Trending Topics do Twitter e já ultrapassa 50 mil menções.

Jogadores da seleção brasileira saíram em defesa do jogador do Real Madrid. Entre eles estão Neymar, Lucas Paquetá e Bruno Guimarães. “Avisa que é só o começo. Dança y dança”, afirmou Lucas Paquetá, meia do West Ham, em imagem ao lado de Vinicius Junior e Neymar pela seleção brasileira.

 

 

Bruno Guimarães, volante do Newcastle, foi mais contundente ao se manifestar. “Esse babaca (Pedro Bravo) precisa sair daí já preso! Não tem desculpa! Se o cara fala isso numa TV que está ao vivo imagina o que não fala quando não está. Incompreensível se esse cidadão não for preso”, afirmou o jogador.