A fé, genuinamente cristã, não dá o direito à intolerância, ao preconceito e a violência. Também não dá o direito à omissão e ao silêncio.

Como discípulo de Jesus, como cristão, como pastor, eu me sinto convocado a marcar uma posição, a fazer um discurso de contraponto as palavras de ódio proferidas por líderes religiosos, pela lamentável bancada evangélica e por muitos extremistas religiosos por aí. E assim como eu, existem muitos e muitas cristãos que não concordam com essa intolerância e também não vão ficar em silêncio. Não é a orientação sexual das pessoas que destrói as famílias, é a intolerância, a violência e o preconceito.

A homossexualidade, a bissexualidade e a transsexualidade não precisam de cura. O que precisa de cura é a insensibilidade, a indiferença, a hipocrisia e a falta de amor. Confira mais uma coluna do pastor Henrique Vieira.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juca Ferreira

Democracia e Genocídio

XEPA

O Veganismo Popular não comemora o aumento do preço da carne

Ivana Bentes

De novo a barbárie

Renata Souza

Um mês da chacina do Jacarezinho — Pelo fim do regime de exceção nas favelas

Ivana Bentes

"Nem de esquerda, nem de direita". Se isentar é delirante!

Tatiana Barros

Live coding e o mundo do DevRel

Juan Manuel P. Domínguez

As bombas que não mataram. O que fazer sob regime fascista?

Amanda Pellini

E @ palhaç@ o que é... uma figura que se posiciona! A posição do riso na rede, um manifesto!

Daniel Zen

O golpe tava aí. Caiu quem quis...

Kelly Batista

Como uma lei matemática pode ajudar a descobrir robôs bolsonaristas?

Daniel Zen

A mentira como método de (des)construção política

Bancada Feminista do PSOL

Mês do meio ambiente: é hora de garantir nosso futuro

Márcio Santilli

A crise institucional do Exército 

Moara Saboia

Contagem no clima: é urgente e necessária a transição ecológica da cidade