Gabriel RG

A substituição do monopólio da violência pelo monopólio da delinquência

A ideia de um Estado forte contra as demandas sociais e fraco em matéria de regulação econômica não nasce com os elogios de Hayek a Pinochet, mas com o jurista nazista Carl Schmitt, criador do conceito de “Liberalismo autoritário”, anacrônico do ponto de vista publicitário, mas firme e forte na prática.

Netanyahu e a ânsia dos covardes por complacência

Água, energia, direito à moradia e ao voto, direito de pescar e produzir para o próprio sustento, liberdade de circulação, a própria vida. Tudo isso já foi. O que restou para Israel retirar dos palestinos? A complacência. E é isso que exige agora Benjamin Netanyahu, que enfrenta com maestria maquiavélica o tsunami político que varre sua administração.

Black face, white power

Este texto é para gente preta ou de quebrada convivendo em espaços de militância branca. Quem quiser pode ficar à vontade para discordar ou simplesmente ignorar esses breves parágrafos. Ele não nasce de nenhuma situação específica. Eu não me inspirei em você pra escrever, ok?

Agressão dos EUA contra Irã é o ápice da Guerra ao Terror

Difícil comensurar o quão perigoso e desestabilizador foi o assassinato de Qassem Soleimani por drones estadunidenses na última quinta-feira, 2. A execução teve todas as características de atentado terrorista. E cada vez que um Estado apela abertamente ao terror, quem ganha legitimidade é o terror, não o Estado.

O golpe contra Evo Morales e os riscos do personalismo

Por mais que a mídia imperialista manobre para descrever os acontecidos deste domingo sem falar em golpe nem revolução, a Bolívia sofreu um golpe de Estado. A direita não quis saber de dar uma segunda chance à democracia e forçou a resignação do presidente.

Libertação de Lula exige estratégia, não festa

Claro que temos que festejar que Lula, entre outros 5 mil inocentes, poderão em breve dormir em suas camas. Podemos e devemos comemorar que uma grande liderança popular poderá estar, ao menos parcialmente, ao lado dos seus. Mas não tem avanço político em si nessa libertação.