Damares Alves, a ministra de Direitos Humanos.

Alguém tem que explicar para a Ministra da Disney que no Brasil são os príncipes que matam as princesas! Os príncipes, os namorados, o marido, o pai, o padrasto, o crush, o ficante, o amante, o guru, o ídolo, o padre, o professor, o médico. Na linha da estupidez que dizia que “as cotas produzem racismo” a Ministra Damares criticou as “ideologias” que defendem a igualdade entre gêneros, pois isso, segundo ela, incentivaria a violência contra a mulher.

“Os meninos vão ter que entender que as meninas são iguais em direitos e oportunidades, mas são diferentes por serem mulheres. E precisam ser amadas e respeitadas como mulheres. Enquanto os nossos meninos acharem que menino é igual a menina – como se pregou no passado, algumas ideologias – já que é igual, ela aguenta apanhar”, disse em vídeo divulgado pelo portal G1.

A violência contra as mulheres vem dos mais próximos e desse raciocínio infantilizante da Ministra! A autonomia e independência emocional, econômica, sexual, das mulheres é uma questão vital para sua sobrevivência e felicidade. A narrativa do amor romântico produz mais violência e assujeitamento! Se produz dependência não é amor é cilada, já diz a música.

Não pára ai! ” A ministra também deu exemplos do que o governo federal pretende ensinar nas escolas. “Nós vamos dizer para eles que elas são iguais em oportunidades e direitos, mas diferentes fisicamente e precisam ser amadas. Nós vamos ensinar os nossos meninos nas escolas a levar flores para as meninas, por que não? A abrir a porta do carro para a mulher, por que não? A se reverenciar para a mulher, por que não?”, disse.

Por que não devolver a Damares para o século XIX? Lá ela pode implementar essa política revolucionária: homens levam flores e abrem a porta do carro ou das carruagens para as mulheres!

As mulheres preferem sua parte em melhores salários, espaços de poder e decisão, representação, e não nesse romantismo bolorento e ultrapassado da Tia que oferece “abstrações” e clichês.

#8m

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

FODA

Qual a relação entre a expressão de gênero e a violência no Carnaval?

Márcio Santilli

Guerras e polarização política bloqueiam avanços na conferência do clima

Colunista NINJA

Vitória de Milei: é preciso compor uma nova canção

Márcio Santilli

Ponto de não retorno

Márcio Santilli

‘Caminho do meio’ para a demarcação de Terras Indígenas

Dríade Aguiar

Não existe 'Duna B'

SOM.VC

Gatunas: o poder da resistência e da representatividade na cena musical Paraibana

Jade Beatriz

CONAE: Um Marco na Revogação do Novo Ensino Médio

Ediane Maria

O racismo também te dá gatilho?

Bancada Feminista do PSOL

Transição energética justa ou colapso socioambiental: o momento de decidir qual rumo seguir é agora

Jandira Feghali

O Rio que ri

Márcio Santilli

Bolsonaro lança campanha pela própria anistia

Estudantes NINJA

A luta pela educação em São Paulo: contra os cortes e os inimigos da educação!

William Filho

Legalização da maconha na Alemanha: o início de uma nova onda?

André Menezes

Os sons dos vinis: um papo com Dj Nyack, diretamente da Discopédia