Ou quando a indigência da política diz da morte da cultura.

 

Nem aplausos, nem vaias:
um silêncio de morte […]
no drama sufocado em cada rosto
a lama de não ser o que se quis
a chama quase morta
de um sol posto
dama de um passado mais feliz*.

  

Decálogo extraído da obra de Aldir Blanc:

O samba é tudo que eu sei e momo é o único rei que amei;

Meu companheiro tá armado até os dentes: já não há mais moinhos como os de antigamente;

As frases e as manhãs são espontâneas levantam do escuro e ninguém pode evitar;

O meu pastor não sabe que eu sei da arma oculta na sua mão;

Perito em paixão constatou: falha humana;

E noto que o amor é pior que escala em terremoto;

Em cada tristeza erguer nosso corpo ao humor;

Ai, só dói quando eu rio;

E não chia que o bom jogador joga o jogo;

A esperança equilibrista sabe que o show de todo artista

tem que continuar.

 

Morais Moreira, Presente!
Flávio Migliaccio, Presente!
Ciro Pessoa, Presente!
Daniel Azulay, Presente!
Naomi Munakata, Presente!
MC Dumel, Presente!
Nego Ni, Presente!
Daisy Lúcidi, Presente!
Martinho Lutero Galati, Presente!
Anderson Dias, Presente!
Maria da Inglaterra, Presente!
Aldir Blanc, Presente!

*Cabaré, letra de Aldir Blanc para música de João Bosco.

 

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juan Espinoza

Você sabe se Lula já é presidente?

Colunista NINJA

De mais uma COP de ‘blá blá blá’ para um acordo global pela infância

Juan Manuel P. Domínguez

O sinistro do golpismo

Juca Ferreira

Vencer ou vencer!

Observatório das Eleições 2022

Em SP, Lula amplia votação do PT em todas as cidades. Bolsonaro perde votos em 3 a cada 4 municípios

Márcio Santilli

Intervenção extraterrestre

Márcio Santilli

A arca do Lula

Juan Manuel P. Domínguez

Haiti, a revolução da consciência negra

Márcio Santilli

Valdemar manobra para segurar Bolsonaro

Jorgetânia Ferreira

Mataram João do Teatro em Araguari, Minas Gerais

Rede Justiça Criminal

Como o bolsonarismo resiste no Congresso e a mobilização da sociedade civil também

Colunista NINJA

80 anos de Paulinho da Viola e seu feitiço maduro

Observatório das Eleições 2022

Um Ministério dos Povos Originários: algumas reflexões sobre a proposta de Lula

Observatório das Eleições 2022

Eleitores do exterior dão a Lula sete pontos de vantagem sobre Bolsonaro, mas são esquecidos pelos analistas