Por Aline Karina de Araújo Dias

Este texto tem por objetivo, sob a abordagem autobiográfica e analises em fontes bibliografias de intelectuais negras e negros, compreender como o quilombo urbano pode ser uma experiência transformadora na construção da consciência étnico racial brasileira. Para isso, uso o conceito de escrevivências, de Conceição Evaristo. Nessa vivência trago o meu relato de afro-brasileira sobre os apagamentos étnicos raciais cometidos pelos grupos hegemônicos colonizadores, fruto do processo de eugenias decorrentes da colonização europeia. A partir da minha própria experiência, produção de conhecimento e de fontes referenciais de vários intelectuais negros, principalmente o quilombola Antônio Bispo dos Santos, construo e ressignifico a narrativa do quilombo não só enquanto um território para abrigar negros fugidos, mas para fomentar a construção da consciência étnico racial brasileira por meio do conceito de negritudes e etnicidades. E a partir disso compreendemos que o quilombo urbano é uma luta de direito à terra, reconhecimento de nossas ancestralidades diaspóricas e afirmando nossa presença não só em uma perspectiva rural, mas enquanto existência urbana e cosmopolita. Assim, descrevo algumas ações desenvolvidas por mim e demais gestoras da Casa Akotirene, um quilombo urbano localizado na região administrativa Ceilândia Distrito Federal.

Leia o artigo completo O Quilombo urbano como uma experiência transformadora na construção da consciência étnico racial brasileira.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Juan Espinoza

Você sabe se Lula já é presidente?

Colunista NINJA

De mais uma COP de ‘blá blá blá’ para um acordo global pela infância

Juan Manuel P. Domínguez

O sinistro do golpismo

Juca Ferreira

Vencer ou vencer!

Observatório das Eleições 2022

Em SP, Lula amplia votação do PT em todas as cidades. Bolsonaro perde votos em 3 a cada 4 municípios

Márcio Santilli

Intervenção extraterrestre

Márcio Santilli

A arca do Lula

Juan Manuel P. Domínguez

Haiti, a revolução da consciência negra

Márcio Santilli

Valdemar manobra para segurar Bolsonaro

Jorgetânia Ferreira

Mataram João do Teatro em Araguari, Minas Gerais

Rede Justiça Criminal

Como o bolsonarismo resiste no Congresso e a mobilização da sociedade civil também

Colunista NINJA

80 anos de Paulinho da Viola e seu feitiço maduro

Observatório das Eleições 2022

Um Ministério dos Povos Originários: algumas reflexões sobre a proposta de Lula

Observatório das Eleições 2022

Eleitores do exterior dão a Lula sete pontos de vantagem sobre Bolsonaro, mas são esquecidos pelos analistas