Ativista levanta placa pedindo respostas sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco que completa 1 ano nesta quinta-feira. | Foto: Mídia NINJA

A cultura das milícias que matou Marielle é a mesma da família Bolsonaro. Presos os dois Policiais Militares suspeitos do assassinato de Marielle Franco, dois dias antes do 14/03. O Sargento Ronnie Lessa, apontado como o executor e atirador, mora no mesmo condomínio de luxo da Barra em que mora Jair Bolsonaro. O problema não é esse! Apesar da nefasta coincidência.

A família Bolsonaro não precisa estar envolvida diretamente no assassinato de Marielle Franco para ficarmos escandalizados! Estão envolvidos com a cultura das milícias e dos grupos de extermínios, a cultura dos torturadores, como expressam publicamente e como ficou provado com os milicianos que empregam nos seus gabinetes e prestam homenagem na Alerj. Ou com seus aliados políticos que quebraram a placa em homenagem a Marielle em um ato de vandalismo.

PMs, milícias, e a família presidencial que defende esses valores e o horror da execucão de uma mulher extraordinária e uma vereadora do Brasil. Mais um golpe em Bolsonaro e em tudo que representa.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Luiz Henrique Eloy

Carta de Ipegue: Não devemos temer os Puxarará!

Spartakus Santiago

Porque a Princesa Isabel não é a Elsa de Frozen

Anielle Franco

Mulheres que cuidam, criam, e muitas vezes sozinhas, vencem!

Leandrinha Du Art

O ser sexy nunca foi uma dificuldade

André Barros

A primeira marcha da maconha com Bolsonaro

Anielle Franco

Respeitem a nossa história e nossa luta!!!!

Daniel Zen

A reforma da Previdência prejudica a todos os trabalhadores

Vinícius Lima

O SP Invisível agora tem um podcast: SP Cast

Pedro Borges

O movimento negro brasileiro é foda!

Benedita da Silva

1º de Maio: Unidade na Luta!

Margarida Salomão

Balas e Chocolates: o ataque de Bolsonaro à Universidade brasileira

Fatine Oliveira

Sinto muito, Damares. Meu lugar é na universidade federal

Jorgetânia Ferreira

Para um feliz dia das mães

Tainá de Paula

Uma catástrofe no estado do Rio de Janeiro

NINJA

Cannabis Medicinal: A história do menino que voltou a andar