Por Maria Dias

Desde a última sexta-feira (8), quando a contratação do jogador Wescley foi encaminhada pelo Sport Club do Recife, os primeiros sinais de protesto pela torcida leonina começaram a aparecer nas redes sociais. E nesta segunda-feira (11), ganharam ainda mais força, com opiniões, carta aberta, notas de repúdios e até mesmo a hashtag #WescleyNÃO.

Torcedoras do Sport, pelo movimento @elaseosport protestam contra a vinda do jogador Wescley. Devido a pressão da torcida, contratação está praticamente descartada.

Um dos materiais mais utilizados, contrários à contratação do atacante, foi a imagem do time entrando em campo com uma faixa escrita “Violência contra a mulher não tem VAR. É cartão vermelho.” Conteúdo que o clube apresentou há pouco mais de três meses, Abril de 2022, na partida contra o Salgueiro pelo Campeonato Pernambucano, na Ilha do Retiro.

Entenda o caso

Em maio de 2016, Wescley foi acusado de agressão contra a sua noiva que estava grávida de três meses, na ocasião em que o jogador negociava a volta para o Ceará.

O caso, embora não tenha gerado maiores desdobramentos na esfera judicial, voltou à tona para a torcida leonina, sobretudo para as mulheres torcedoras do clube. Um dos materiais mais utilizados, contrários à contratação do atacante, foi a imagem do time entrando em campo com uma faixa escrita “Violência contra a mulher não tem VAR. É cartão vermelho.” Conteúdo que o clube apresentou há pouco mais de três meses, em 6 de abril, na partida contra o Salgueiro pelo Campeonato Pernambucano, na Ilha do Retiro.

O Sport Club do Recife ainda não se posicionou oficialmente.