“Precisa ter uma atenção ao jovem, hoje em dia o que se discute na Câmara não são políticas públicas para a juventude, eu acho que as coisas são importantes, mas as pessoas são muito mais importantes do que isso, eu acho que a gente precisa colocar políticas para as pessoas, precisa ter planos para a juventude, planos para o idoso, plano para as mulheres, para os negros, precisa ter planos para as pessoas.” – Lucas Branco é formado em engenharia elétrica, faz parte do Conselho Estadual de Juventude em Pernambuco, é formado no Renova Brasil e representante da Bancada Jovem, um projeto coletivo que disputa uma vaga na Câmara de Vereadores do Cabo de Santo Agostinho.

Além de Lucas, a Bancada Jovem é formada por Nemyas Araújo e Giulia Perruci, e tem como objetivo apresentar uma plataforma política plural para dar voz aos LGBTs, as mulheres, negros e negras e à toda a juventude da cidade. “Hoje o Cabo é a cidade do estado de Pernambuco onde se mais mata jovem e segundo a ONU uma das cidades mais violentas para um jovem negro viver.” diz Lucas para fundamentar a importância do desenvolvimento de projetos que apliquem uma atenção para a juventude da cidade, seja com um Conselho Municipal de Juventude ou com políticas públicas efetivas para fortalecer a educação, o esporte, a cultura e a geração de renda no municipio.

“A única forma de a gente conseguir mudar é a gente estando nos espaços de poder, a gente tem que estar lá para propor, para colocar esses projetos em votação, aqui fora a gente briga, a gente grita, a gente faz muito barulho, você ganha mais força por ser mais coletivo, a gente pode realmente mudar a vida das pessoas e mudar de verdade, mudar pra valer” – Lucas Branco

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Bancada Jovem (@bancadajovem) em


A Bancada Jovem entende que garantir a representatividade dos jovens nos espaços de poder é garantir um protagonismo necessário para quem vive numa cidade que não oferece perspectiva para o futuro. É construir, com participação e transparência, um mandato acessível, de luta, que defenda o futuro e que construa um presente para todos.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

FODA

Qual a relação entre a expressão de gênero e a violência no Carnaval?

Márcio Santilli

Guerras e polarização política bloqueiam avanços na conferência do clima

Colunista NINJA

Vitória de Milei: é preciso compor uma nova canção

Márcio Santilli

Ponto de não retorno

Márcio Santilli

‘Caminho do meio’ para a demarcação de Terras Indígenas

Jade Beatriz

CONAE: Um Marco na Revogação do Novo Ensino Médio

Ediane Maria

O racismo também te dá gatilho?

Bancada Feminista do PSOL

Transição energética justa ou colapso socioambiental: o momento de decidir qual rumo seguir é agora

XEPA

Escutar os saberes ancestrais para evitar a queda do céu, o sumiço do chão e o veneno no prato

Instituto Fome Zero

MST: 40 anos de conquistas e de ideias que alimentam a esperança de um mundo sem Fome

André Menezes

Os sons dos vinis: um papo com Dj Nyack, diretamente da Discopédia

André Menezes

Eu preciso falar sobre o desfile da Portela

William Filho

Minha dica ao novo secretário de Justiça

André Menezes

Tá no sangue: um papo sobre samba com os irmãos Magnu Sousá e Maurílio de Oliveira

Márcio Santilli

Bancada da Bala vai às urnas com todas as armas