Texto do TransPoeta Caio Ciríaco Lima e do morador da Casa Transvivência Nicolas Robin Jacinto

O atual cenário em que vivemos, onde a crise econômica assola o país e deixa milhares de pessoas em situação de vulnerabilidade, atinge cruelmente pessoas transvestigêneres que já se encontram em uma situação de vulnerabilidade histórica. São corpos oprimidos diariamente pelo sistema, que nos ataca e nos mata todos os dias. Pessoas que sofrem com a negação de afeto e muitas vezes com o abandono familiar.

Dentro deste cenário, nós da Casa Transvivência fomos impactados da pior maneira possível com a pandemia. Artistas na noite que tinham na arte a sua forma de sustento e sobrevivência tiveram sua agenda de eventos cancelada, outros perderam seus empregados e nos vimos completamente desamparados e a mercê do acaso, contando com o auxílio emergencial que não contemplou a todos. Unimo-nos para buscar sobreviver ao caos que nos encontramos, buscando juntos se fortalecer e continuar resistindo.

Pela nossa consciência de coletividade e sabendo que a população trans é a mais afetada com tudo isso, não poderíamos nos ausentar em ajudar a nossa comunidade e que assim como o nosso afeto, o nosso lar mesmo que singelo também deve ser aberto aos nossos. Mas um projeto não se faz somente de boas intenções, e a Casa Transvivência vem passando por muitas dificuldades, além de morarmos em uma região periférica e estarmos desempregados, há problemas de abastecimento de água, falta de matérias para o projeto e estudos, pois os moradores também são estudantes. E uma forma de rentabilidade para que a Casa seja autossustentável e proporcione autonomia aos moradores com um trabalho justo e digno. A Casa vem se mantendo com doações em dinheiro e de cestas básicas, e rifas com sorteio de material artístico. Através dessas doações e de parcerias a Casa tem conseguido contemplar outras famílias que nesse momento também dependem e são abraçadas pelo nosso projeto.

A Casa Transvivência precisa muito do apoio de todes, pois recentemente sofreu um aviso de despejo, e precisa encontrar o mais rápido possível um novo espaço. Criamos uma vakinha que visa proporcionar um novo espaço com as condições necessárias para que este projeto cresça e se auto sustente. Parte do projeto visa criar oficinas artísticas, produção e comercialização de marmitas como forma de rentabilidade, uma biblioteca aberta para a comunidade e grupos de estudos e rodas de conversa, além do acolhimento psicológico e rede de afeto.

Sua ajuda é extremamente importante e fundamental para que sigamos fortalecides!

FAÇA SUA DOAÇÃO E AJUDE A CASA TRANSVIVÊNCIA!

Link da vakinha: https://abacashi.com/p/salve-a-casa-transvivencia

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Camarada Gringo

O que o Brasil pode esperar de Joe Biden como presidente?

Colunista NINJA

Um ano depois da explosão social no Chile: o caminho para uma nova constituição política

transpoetas

Afinal de que serve um corpo doente, e uma mente exausta? Dane-se, eu quero mesmo é saber com quais armas eles nos matam

afrolatinas

E Eu Com Isso? Acessibilidade Comunicacional

Boaventura de Sousa Santos

A Europa, os EUA e a China

William Filho

Por que a esquerda não abraça a pauta da maconha?

vereadoresquequeremos

#Conheça: Verônica Lima – Sempre na luta por uma sociedade mais justa – Niterói (RJ)

vereadoresquequeremos

#Conheça: Walkiria Nictheroy – Por uma cidade que sorri para Todos – Niterói (RJ)

vereadoresquequeremos

#Conheça: Somos Plural - política com amor, diálogo, afeto e tolerância - Belo Horizonte (MG)

Márcio Santilli

Bolsonaro e as ‘ONGs’

História Oral

A velha censura de cara nova

Juca Ferreira

Homenagem aos que lutam em toda a América Latina

afrolatinas

Slam Conexões Femininas: uma homenagem à Dina Di, a eterna rainha do rap

Márcio Santilli

Defesa nacional e mudanças climáticas

Colunista NINJA

Boneca de jeito nenhum!