— Letícia Tomás
[email protected]

Após um ano de muitas realizações: com o lançamento do primeiro disco “Eu Não Morreria Sem Dizer”, participações e colaborações com ÀIYÉ, Chico Chico e Dedé Teicher, finalizado com “Ímpeto” no primeiro lugar do Prêmio de Melhor Música do Ano na votação pública da SIM São Paulo. A Troá, desenvolve mais uma peça nesse projeto audiovisual que permeia a dupla.

O clipe de “Você Me Dá Medo de Morrer Antes da Hora” é um diário visual de diversos espaços vistos e ocupados quando ainda era possível estar inserido em todos eles. “Com a liberdade que o cotidiano nos possibilitava entre 2018 e 2019, filmamos outra época das nossas vidas e do mundo, que acreditamos ter tomado outras formas e significados agora que boa parte de nós está vivendo um dia-a-dia drasticamente diferente”, diz a banda.

Essa discussão sobre os entre-espaços conduz uma experiência sonora e sensorial pela cidade e pela Joatinga, local que serviu de locação para capa do disco ENMSD. O fascínio foi tão grande por aquela ponta de pedra em cima do oceano, que para absorvê-la, inúmeras imagens foram criadas, desde fotos de divulgação e a capa do álbum, até pedaços desse novo clipe.

É uma colcha de retalhos do amanhecer na Floresta da Tijuca, entardecer na Praça Mauá, do ambiente controlado das luzes de um estúdio, das madrugadas no Centro, “tudo que era banal pra gente, tudo que a gente quer de volta.” 

Existe muito o contraste entre o que é natural e o que é projetado, e acreditamos que o encantamento venha de enxergar a particularidade na mistura entre os dois. Muitas vezes íamos para lugares “não-cidade”, como a floresta que aparece em vários momentos do clipe, para também ver o contraste completo e provar que o mais interessante é a mistura.”

Essas imagens fizeram parte de um processo da Carolina Mathias (Vocal/Baixo/Teclado) e Gabriel Castilho (Fotógrafo e Diretor de Arte da Troá) de tentar enxergar a vida da maneira mais encantada possível até então, sempre com a ideia de treinar o olhar pra ver acontecimentos, pessoas, espaços e momentos com mais curiosidade. 

Foto: Gabriel Castilho

Boa parte delas foi captada enquanto os dois produziam o Espio, uma websérie sobre fotografia, filmada com câmera e celular, até agora com quatro episódios no YouTube, se desenvolve através de experimentos visuais que traduzem os primeiros conceitos fotográficos para quem quer se encantar por essa arte de uma maneira criativa e simples, sem tantos termos técnicos. 

Além das imagens do Espio, temos imagens analógicas de Marina Chuva e digitais de Úrsula Barreto e Guilherme França. 

Quem é Troá?

A Troá! é uma dupla de mulheres musicistas: uma baterista e uma multi instrumentista. A sonoridade envolve rock, blues, jazz e mais, tudo meio funkeado, com o grave do baixo e da voz de Carol Mathias, enquanto Manuella Terra conduz a percussão de forma brilhante.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Jorgetânia Ferreira

São Paulo merece Erundina

Bancada Feminista do PSOL

Do #EleNão ao Boulos e Erundina sim!

Fabio Py

Dez motivos para não votar no Crivella: às urnas de luvas!

Dríade Aguiar

Se matarem meu pai no mercado

transpoetas

Mês da Consciência Transnegra

Márcio Santilli

Bolsonaro-Frankenstein: cara de pau, coração de pedra e cabeça-de-bagre

Cleidiana Ramos

O furacão de tristezas que chegou neste 20 de novembro insiste em ficar

Tatiana Barros

Como nasce um hub de inovação que empodera pessoas negras

História Oral

Quando tudo for privatizado, o povo será privado de tudo e o Amapá é prova disso

Fabio Py

Derrotar Crivella para destronar o falso messias

Colunista NINJA

LGBTI+ de direita: precisamos de representatividade acrítica?

Juan Manuel P. Domínguez

São Paulo poderia ser uma Stalingrado eleitoral

Colunista NINJA

A histórica eleição de uma bancada negra em Porto Alegre

Bancada Feminista do PSOL

Três motivos para votar na Bancada Feminista do PSOL

Carina Vitral da Bancada Feminista

Trump derrotado nos Estados Unidos, agora é derrotar o bolsonarismo na eleição de domingo no Brasil