.

No Brasil tem uma chefa de juízes que dorme, apesar de tudo o que sabe.

Tem, também, um menino de 13 anos, analfabeto, que foi achado dormindo em cela do presídio onde, com o pai, trabalhava numa carvoaria ilegal que há no presídio – trabalho análogo à escravidão… O pai foi preso.

Tem, também, policiais que, certamente, dormiram enquanto o ex marido, réu confesso de ter plantado uma câmera no banheiro da casa da ex esposa, matava a ex esposa dentro da viatura policial que os conduzia para a delegacia.

Tem, também, líderes sindicais que dormem apesar de nada terem feito enquanto os trabalhadores perdiam todos os seus direitos.

Tem, também, um povo que dorme apesar de ser governado por um grupo que o ex procurador acusou de ser uma organização criminosa.

No Brasil não dormem os sem teto, os sem terra… a realidade de exploração e de injustiça não deixa.

Ah! Também não dormem os que moram nas periferias e nas comunidades… as “balas” da polícia não deixam!

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

FODA

Qual a relação entre a expressão de gênero e a violência no Carnaval?

Márcio Santilli

Guerras e polarização política bloqueiam avanços na conferência do clima

Colunista NINJA

Vitória de Milei: é preciso compor uma nova canção

Márcio Santilli

Ponto de não retorno

Márcio Santilli

‘Caminho do meio’ para a demarcação de Terras Indígenas

Jade Beatriz

CONAE: Um Marco na Revogação do Novo Ensino Médio

Ediane Maria

O racismo também te dá gatilho?

Bancada Feminista do PSOL

Transição energética justa ou colapso socioambiental: o momento de decidir qual rumo seguir é agora

XEPA

Escutar os saberes ancestrais para evitar a queda do céu, o sumiço do chão e o veneno no prato

Instituto Fome Zero

MST: 40 anos de conquistas e de ideias que alimentam a esperança de um mundo sem Fome

André Menezes

Os sons dos vinis: um papo com Dj Nyack, diretamente da Discopédia

André Menezes

Eu preciso falar sobre o desfile da Portela

William Filho

Minha dica ao novo secretário de Justiça

André Menezes

Tá no sangue: um papo sobre samba com os irmãos Magnu Sousá e Maurílio de Oliveira

Márcio Santilli

Bancada da Bala vai às urnas com todas as armas