.

O desgoverno temerário acena, favoravelmente, aos grileiros, na Amazônia, através da MP 759.

Os povos que convivem com a floresta estão à mercê de uma política que, cada vez mais, se demonstra genocida.

O modelo atual de Agricultura, do agronegócio, que instiga ao desmatamento para ampliar a fronteira agropecuária, ameaça os ciclos da chuva e torna mais grave a crise hídrica.

Os chamados rios voadores, grandes responsáveis pelo ciclo da água, estão ameaçados pelo desmatamento das florestas.

O desmatamento, também, põe em risco de extinção o Cerrado, que ajuda no reabastecimento do aquíferos.

O desmatamento, inclusive, pode matar o rio São Francisco, o rio que custou a chegar!

A situação é simples: Ou acabamos com o desmatamento das nossas florestas, ou o desmatamento acaba conosco.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

FODA

Qual a relação entre a expressão de gênero e a violência no Carnaval?

Márcio Santilli

Guerras e polarização política bloqueiam avanços na conferência do clima

Colunista NINJA

Vitória de Milei: é preciso compor uma nova canção

Márcio Santilli

Ponto de não retorno

Márcio Santilli

‘Caminho do meio’ para a demarcação de Terras Indígenas

Jade Beatriz

CONAE: Um Marco na Revogação do Novo Ensino Médio

Ediane Maria

O racismo também te dá gatilho?

Bancada Feminista do PSOL

Transição energética justa ou colapso socioambiental: o momento de decidir qual rumo seguir é agora

XEPA

Escutar os saberes ancestrais para evitar a queda do céu, o sumiço do chão e o veneno no prato

Instituto Fome Zero

MST: 40 anos de conquistas e de ideias que alimentam a esperança de um mundo sem Fome

William Filho

Legalização da maconha na Alemanha: o início de uma nova onda?

André Menezes

Os sons dos vinis: um papo com Dj Nyack, diretamente da Discopédia

André Menezes

Eu preciso falar sobre o desfile da Portela

William Filho

Minha dica ao novo secretário de Justiça

André Menezes

Tá no sangue: um papo sobre samba com os irmãos Magnu Sousá e Maurílio de Oliveira