Foto: Divulgação / CBV

Por Dhidi Sants

Rebecca começou a jogar no vôlei de quadra em Fortaleza. Após uma lesão no joelho, resolveu apostar no vôlei de praia. Segundo ela o nível feminino do vôlei de praia feminino é muito alto, com jogadoras bastante altas, mas a potência dos seus ataques e uma técnica apurada acaba sendo seu diferencial.

Já Ana Patrícia, parceira de Rebecca, apesar de ter nascido prematura e com alguns problemas de saúde, sempre se destacou e até sofreu bulling por ter altura acima da média. Apaixonada por esportes, foi jogando handebol nos jogos escolares, que chamou a atenção de um professor que a convidou para jogar vôlei.

Quem assiste à dupla jogando percebe o quão são diferentes fisicamente das outras. Rebecca com seu 1,71 e 71 quilos, enquanto Ana Patrícia tem 1,94 m e 84 quilos. O que não quer dizer nada, prova disso são os títulos conquistados nos últimos anos. Mesmo sendo a dupla mais jovem da competição, hoje são umas das favoritas para trazerem medalhas para o Brasil.

A dupla estreou nos jogos olímpicos no último dia 25/07 com vitória tranquila contra as quenianas Makokha e Khadambi por 2×0.

Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Colunista NINJA

Memória, verdade e justiça

FODA

Qual a relação entre a expressão de gênero e a violência no Carnaval?

Márcio Santilli

Guerras e polarização política bloqueiam avanços na conferência do clima

Colunista NINJA

Vitória de Milei: é preciso compor uma nova canção

Márcio Santilli

Ponto de não retorno

Márcio Santilli

Através do Equador

XEPA

Cozinhar ou não cozinhar: eis a questão?!

Mônica Francisco

O Caso Marielle Franco caminha para revelar à sociedade a face do Estado Miliciano

Colunista NINJA

A ‘água boa’ da qual Mato Grosso e Brasil dependem

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida

Na defesa da vida e no combate ao veneno, a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos completa 13 anos

Casa NINJA Amazônia

O Fogo e a Raiz: Mulheres indígenas na linha de frente do resgate das culturas ancestrais

Rede Justiça Criminal

O impacto da nova Lei das saidinhas na vida das mulheres, famílias e comunidades

Movimento Sem Terra

Jornada de Lutas em Defesa da Reforma Agrária do MST levanta coro: “Ocupar, para o Brasil Alimentar!”

Bella Gonçalves

As periferias no centro do orçamento das cidades

Márcio Santilli

Desintegração latino-americana