Fotos: arquivo

Por Renan Cuel e Bruna Dionizio para cobertura colaborativa da NINJA Esporte Clube

O comitê Olímpico Internacional (COI) reconheceu no ano de 2016 a Internacional Cheer Union (ICU) sendo uma modalidade olímpica. O que isso significa? Na 138º Sessão em Tóquio passa a fazer parte do grupo de entidades desportivas que são reconhecidas pela principal entidade olímpica do mundo.

O cheerleading ainda não é um esporte olímpico, mas com esse apoio e aprovação facilita e impacta positivamente de todas as formas sua entrada oficial. Estamos acostumados a ver a modalidade em filmes, séries, no ambiente escolar ou universitário, onde líderes de torcidas, com seus pompons e performance ficam animando torcedores presentes, mas o Cheer é muito maior que isso, inclusive no Brasil, onde equipes já disputaram mundiais e a cada ano vem melhorando o desempenho.

O mais atraente no esporte é como ele vem formando atletas, fomentando eventos e competições por todo o Brasil. Há alguns anos, o Cheer vem ganhando espaço no Brasil e no mundo. Infelizmente, como toda modalidade desconhecida, enfrenta obstáculos, onde atletas, equipes, centros de treinamentos lutam para conseguir cada vez mais reconhecimento e valorização do esporte. Com a decisão tomada pelo COI as expectativas de dias melhores animam bastante os apaixonados por essa prática esportiva.

Formar mais atletas, expandir seu acesso e popularizar cada vez mais essa modalidade que apresenta elementos tão lindos, são objetivos do Cheer que exige muito mais do que as pessoas imaginam. Saltos, danças, piruetas, acrobacias, sincronia e ritmo são exemplos que fazem parte do contexto das apresentações, tanto em caráter individual ou em grupo.

Não podemos romantizar o sofrimento desses atletas em ter tantas conquistas somente lutando. É preciso de apoio e investimento, um plano nacional de patrocínio e incentivo ao esporte. E embora tenha uma visão estereotipada, o esporte é muito inclusivo em todos os sentidos.

A maior torcida é para que o cheerleading possa ganhar espaço e maior apoio. Não esquecendo também de parabenizar todas as equipes, entidades, atletas, apoiadores e técnicos que fazem esse trabalho sem medir esforços no nosso país e enfrentam tamanha dificuldade sem o devido reconhecimento. Vocês são luz, a esperança, toda força, Cheer!


Conheça outros colunistas e suas opiniões!

Colunista NINJA

Memória, verdade e justiça

FODA

Qual a relação entre a expressão de gênero e a violência no Carnaval?

Márcio Santilli

Guerras e polarização política bloqueiam avanços na conferência do clima

Colunista NINJA

Vitória de Milei: é preciso compor uma nova canção

Márcio Santilli

Ponto de não retorno

Márcio Santilli

Através do Equador

XEPA

Cozinhar ou não cozinhar: eis a questão?!

Mônica Francisco

O Caso Marielle Franco caminha para revelar à sociedade a face do Estado Miliciano

Colunista NINJA

A ‘água boa’ da qual Mato Grosso e Brasil dependem

Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida

Na defesa da vida e no combate ao veneno, a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos completa 13 anos

Bella Gonçalves

As periferias no centro do orçamento das cidades

Márcio Santilli

Desintegração latino-americana

Márcio Santilli

É hora de ajustar as políticas indígenas

André Menezes

Mais uma vez Vinicius Jr ficou esperando o cartão vermelho para atitudes racistas de torcedores, e ele não veio

Movimento Sem Terra

O Caso Marielle e a contaminação das instituições do RJ