Foto: Diego Bressani

Em meio as medidas que líderes do mundo inteiro vem tomando para minimizar a propagação do novo coronavírus, Bolsonaro insiste em ir na contramão das recomendações apropriadas para lidar com a pandemia, demonstrando uma irresponsabilidade com os brasileiros, a quem tem o dever de proteger.

Não à toa, o jornal americano The Washington Post fez duras críticas a Jair Bolsonaro por “minimizar” a pandemia do novo coronavírus. Em editorial publicado hoje (14), o veículo citou líderes mundiais que colocam vidas em risco pela forma como agem durante a crise da covid-19 e disse que Bolsonaro é o pior deles.

Usando como exemplos positivos governantes de países como Nova Zelândia, Taiwan, Coreia do Sul e Alemanha, “que tiveram sucesso ao reduzir infecções e mortes por meio de testes, rastreamento e lockdows”, o jornal disse que o mundo também tem um “fundo do barril” composto pelos líderes de Belarus, Turcomenistão, Nicarágua e Brasil.

O jornal lembrou que “quando as infecções começaram a se espalhar em um país de mais de 200 milhões de pessoas, o populista de direita minimizou o vírus como uma gripezinha e chamou os brasileiros a enfrentar os vírus como homens, e não meninos”.