Premiação que prestigia o cinema independente aconteceu neste domingo (25)

Celine Song e a equipe do longa recebem o prêmio principal da noite. Foto: Michael Buckner

Aconteceu ontem, domingo (25), a cerimônia de premiação da 39ª edição do Film Independent Spirit Awards, evento que celebra e enaltece o cinema independente. Diferente de outras premiações da temporada atual, o grande vencedor foi “Vidas Passadas”, filme da cineasta sul-coreana-canadense Celine Song, que também foi reconhecida com o prêmio de Melhor Direção.

Em relação a números de estatuetas, o maior vencedor da noite foi “Os Rejeitados”, que venceu em três categorias: Melhor Performance Coadjuvante, para Da’Vine Joy Randolph, Melhor Revelação, para Dominic Sessa, e Melhor Fotografia, para Eigil Bryld.

“As 4 Filhas de Olfa” levou a melhor na categoria de documentário, e na internacional, a já favorita “Anatomia de uma Queda” foi premiada.

“Treta” se destacou nas categorias de televisão, vencendo a principal de Melhor Série e Melhor Performance (atuação), para Ali Wong. O Spirit Awards não possui categorias divididas por gênero binário.

Confira a lista completa de vencedores do 39º Independent Spirit Awards:

Melhor filme: “Vidas Passadas”

Melhor direção: Celine Song, por “Vidas Passadas”

Melhor performance principal: Jeffrey Wright, por “American Fiction”

Melhor performance coadjuvante: Da’Vine Joy Randolph, por “Os Rejeitados”

Melhor filme de estreia: A.V. Rockwell, por “A Thounsand and One”

Melhor revelação: Dominic Sessa, por “Os Rejeitados”

Prêmio John Cassavetes (filme feito por menos de US$ 1 milhão): “Fremont”

Melhor fotografia: Eigil Bryld, por “Os Rejeitados”

Melhor montagem: Daniel Garber, por “How to Blow Up a Pipeline”

Melhor roteiro: Cord Jefferson, por “American Fiction”

Melhor roteiro de estreia: Sammy Burch, por “Segredos de um Escândalo”

Melhor documentário: “As 4 Filhas de Olfa”

Melhor filme internacional: “Anatomia de uma Queda”

Melhor nova série: “Treta”

Melhor performance principal em nova série: Ali Wong, por “Treta”

Melhor performance coadjuvante em nova série: Nick Offerman, por “The Last of Us”

Melhor revelação em nova série: Keivonn Montreal Woodard, por “The Last of Us”

Melhor nova série documental: “Dear Mama”