Aliou Cissé após o título da Copa Africana (Reprodução)

Por: Patrick Simão / Além da Arena

A Copa do Mundo de 2018 teve apenas um técnico negro entre 32 Seleções: o senegalês Aliou Cissé. Na ocasião, foi constatado que ele era o técnico com menor salário no Mundial, o que gerou um importante e muitas vezes esquecido debate sobre a escassez e menor valorização de treinadores negros.

A escassez de treinadores negros se aplica aos mais diversos contextos do futebol: podemos analisar o Brasileirão Masculino, que este ano será finalizado sem nenhum treinador negro entre 20 times. O mesmo vale para o futebol internacional, entre clubes e Seleções, no feminino, masculino e categorias de base.

No caso de Cissé, que treina uma Seleção do continente africano, mais estereótipos se voltam ao seu trabalho, visto que há muitas análises rasas que resumem o futebol africano somente à força física, não analisando a tática, através de pressupostos eurocêntricos.

Cissé é um dos maiores nomes do futebol senegalês e, em 2021, conquistou a Copa Africana de Nações. Em 2019, ele já havia sido vice-campeão do torneio. Ele é técnico da Seleção nacional desde 2015 e vem desenvolvendo um grande trabalho. Este projeto começou em 2013, quando começou a comandar a Seleção sub-23 de Senegal.

Como jogador, Cissé também chegou a uma final de Copa Africana, em 2002, quando foi vice-campeão. Neste ano, ele também levou a Seleção Senegalesa a uma histórica quartas de final de Copa do Mundo. Esta equipe que angariou mais torcedores para Senegal, que por pouco não se tornou a primeira Seleção africana a ser semifinalista, caindo na prorrogação para a Turquia.

Cissé teve grande destaque no futebol francês, começando sua carreira no Lille em 1994. Entre 1998 e 2002 ele jogou no PSG, onde foi campeão da Copa Intertoto da UEFA, ao lado de Ronaldinho Gaúcho. Ele ainda jogou no Montpellier, da França, depois foi para a Inglaterra atuar no Birmingham e Portsmouth, e encerrou sua carreira em 2009 no futebol francês, jogando pelo Sedan e pelo Nimes.

Hoje, aos 47 anos, Cissé é um técnico de muito futuro e que está no projeto visando Senegal na Copa do Mundo de 2026, em uma equipe comandada pelo atacante Sadio Mané.