A trend “ORÇAMENTO SECRETO NÃO” animou a rede social após o posicionamento da ministra do STF

Rosa Weber, nova presidente do STF. Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

Por Hellen Sacramento

A presidente do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, liberou hoje para julgamento da corte as emendas de relator à Lei Orçamentária Anual, chamadas de orçamento secreto. Mais cedo, Weber já havia liberado o caso para a pauta, sem estabelecer uma data para a análise do caso pelos 11 magistrados que compõem o plenário do STF, no entanto, no início dessa noite ela agendou a votação para o próximo dia 7 de dezembro, uma quarta-feira.

Há outros itens na pauta de quarta, o que pode fazer com que a análise seja adiada. Se as ações forem levadas a julgamento, a análise deve começar com um relatório apresentado por Rosa Weber sobre o tema, seguido de explanações dos advogados dos partidos autores das ações (PSB, Cidadania, PV e PSOL).

A prática, também chamada de “Bolsolão”, foi tema frequente durante as eleições e se destacou durante o mandato de Bolsonaro.

Em novembro, o voto de Rosa, relatora dos processos, embargou temporariamente os pagamentos e determinou que o Congresso criasse um sistema para dar publicidade aos gastos. Os ministros vão analisar agora a constitucionalidade dessas ações.

A notícia ganhou uma repercussão nas redes sociais, e a trend “ORÇAMENTO SECRETO NÃO” animou o Twitter. Confira alguns destaques os tweets:


 

Leia mais:

Orçamento secreto de Bolsonaro e Lira retira R$ 3,6 bilhões da Educação

Aliado do governo, Arthur Lira tem a segunda maior fatia do orçamento secreto