A jornada musical e as batidas contagiantes que definem seu mais recente lançamento

Foto: Rafael Freire

Por Noé Pires

Rapper, cantora e compositora, Lourena (@lourenaofficial_) é natural do Rio de Janeiro, nascida em Madureira. Crescendo em um ambiente permeado pela música, mesmo sem nenhum parente sendo músico profissional, Lourena encontrou inspiração artística em sua família. 

Aos 8 anos, ganhou um violão da avó e começou a fazer aulas. Foi a partir dos primeiros acordes que ela descobriu sua voz e deu vida às suas letras, influenciada por artistas como Los Hermanos, Milton Nascimento, Quinto Andar, Criolo, Billie Holiday e Nina Simone.

O ano de 2018 foi um ponto de virada em sua carreira, quando foi convidada para participar do projeto “Grito Acústico” ao lado dos rappers cariocas WJ e Morcego. Essa colaboração impulsionou seu crescimento, especialmente com a música “Quando Você Voltar”, que acumulou mais de 15 milhões de visualizações no YouTube em apenas quatro meses.

Sua participação nos volumes 9, 11 e 14 do “Poesia Acústica” elevou ainda mais sua visibilidade, acumulando mais de 620 milhões de visualizações no YouTube e 350 milhões de streams no Spotify.

Recentemente, Lourena lançou o álbum “Um Pouco de Mim”, que traz sete faixas incríveis com uma mistura envolvente de R&B, rap e pop. O álbum chega acompanhado do videoclipe “Cupido Querido”, em parceria com Mc Hariel, e tem a produção assinada por Thi Marquez.

Com letras que abordam temas como amor, perseverança e liberdade feminina, Lourena assinou contrato com a Pineapple Storm Records, ingressando no seleto grupo de artistas da gravadora que tem impulsionado a cena do rap nacional. 

O S.O.M, “Sistema Operacional da Música”, canal de música da Mídia NINJA, bateu um papo com a artista. Confira os destaques:

“O álbum tem bastante R&B, misturado com pop, rap e um flow maneiro no estilo Black charme. Eu sou de Madureira, do subúrbio do Rio de Janeiro. Então, é minha essência, é importante colocar isso no meu disco, porque muitas das referências que a gente tem são gringas, né? Muito R&B, muito ali do pop dos anos 2000… então eu quis dar uma característica minha, que é muito o rap, e trazer esses gêneros mais pra perto da gente”, inicia Lourena.

“Lourena é uma pessoa muito doida, então, eu tô em tantos lugares que eu acho que não tinha como eu trabalhar e me relacionar com algo que não fosse relacionado à arte. Eu sempre fui apaixonada por cultura e conhecimento, pelas histórias, eu acho que é um trabalho que sintetiza tudo isso né? Eu sou cantora, gosto de cantar sobre a minha forma de expressão, as expressões de outras pessoas, sobre o sentimento. Mas, no geral, isso tudo surgiu de uma doideira. Aos 12 anos comecei a tocar vilão, comecei a compor, então, sempre gostei de estar no meio das pessoas”, explica a artista.

“O álbum é muito maneiro, me dividi em alguns sentimentos. Eu criei esse álbum com um conceito de poder sentir ele do começo ao fim, então a gente vem com ‘cupido querido’, que mostra o desbravar da aventura, do querer…”, comenta a artista.

“Cara, o Hariel eu acho que a gente se segue já faz um tempinho, mas a gente acompanha o trabalho um do outro, e um certo dia surgiu uma oportunidade. Ele tinha me chamado para um antigo trabalho, mas eu não consegui fazer. Então combinamos: vamos gravar uma session e não deixar morrer, e realmente não morreu. A gente conseguiu gravar duas sessions, surgiram duas músicas – uma vocês vão ver algum dia, e essa “cupido querido”, a faixa que entrou no meu álbum, que a gente compôs de maneira orgânica. É surreal quando você consegue juntar artistas que realmente amam a música, e foi muito isso que aconteceu com a gente”, explica Lourena.

“Vou compartilhar com vocês o meu álbum que acabou de ser lançado, meu primeiro álbum inclusive, tô muito feliz de compartilhar ele com vocês, esse álbum que fala sobre sentimentos, sobrevivências… é um álbum bem gostoso de ouvir pela vibe dos anos 2000, R&B misturado com rap, então, tenho certeza que vocês vão curtir bastante. Eu também tenho show no Lollapallooza no dia 22 de março, no palco Budweiser”, finaliza a artista.