A fusão encantadora entre a musicalidade do sertão e a vivência Queer na cena independente da Paraíba

Foto: Kecia Andrade

Por Noé Pires / S.O.M 

Elon (@elon.oficial), emerge como um dos grandes talentos da música independente paraibana contemporânea, trazendo consigo a rica musicalidade do alto sertão e a poesia singular de uma vivência queer. Sua obra é uma verdadeira experimentação sonora, que combina ritmos tradicionais como xote, baião, bolero e galope com elementos do rock’n’roll e afrobeat, resultando em uma estética pop vibrante e envolvente. 

No cerne de suas composições, Elon abraça a poesia cotidiana, explorando temas que abrangem o amor, desamor, questões sociais e existenciais, além de narrativas que desvelam um “sertão queer”. Sua singularidade se revela na habilidosa fusão entre suas raízes e influências musicais globais, criando assim um projeto resistente e místico, brincante e seresteiro.

Este projeto completamente autoral cativa o público com seu repertório dançante, ao passo que seu legado se fundamenta na reconstrução de imaginários, na ressignificação de símbolos e na revelação de um Nordeste totalmente novo ao mundo. A arte de Elon transcende fronteiras geográficas e linguísticas, convidando todos a explorar e celebrar essa mescla única de sonoridades e narrativas.