O vídeo das câmeras de segurança do hospital Ibn Sina mostra membros da unidade secreta israelense, tanto homens quanto mulheres, correndo pelo corredor, apontando armas aleatoriamente

Foto: reprodução

Soldados israelenses mataram três palestinos no hospital de Jenin, na Cisjordânia. As imagens das câmeras de segurança revelam membros de uma unidade secreta de Israel disfarçados de médicos e civis, portando fuzis enquanto caminhavam pelos corredores do hospital.

O Ministério da Saúde da Autoridade Palestina acusou Israel de realizar um “novo massacre dentro dos hospitais”. Até hoje, mais de 26 mil palestinos, a maioria mulheres e crianças, foram mortos na ofensiva israelense desde outubro.

O vídeo das câmeras de segurança do hospital Ibn Sina mostra membros da unidade secreta israelense, tanto homens quanto mulheres, correndo pelo corredor, apontando armas aleatoriamente.

A Corte Internacional de Justiça (CIJ), em Haia, decdiu que Israel deve “prevenir atos de genocídio”. Em contrapartida, Benjamim Netanyahu afirmou que os ataques em Gaza irão ocorrer, e também prevê uma ocupação por tempo indeterminado do território palestino.