Campanha pretende sensibilizar comunidade internacional para a importância de preservar o Cerrado e seus povos e comunidades

Foto: Mídia Ninja

Representantes da Rede Cerrado e organizações parceiras marcaram presença na 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP 28), em Dubai. Com o Cerrado em foco, segundo maior bioma do Brasil, o movimento busca destacar a urgência da preservação ambiental em meio aos desafios climáticos globais.

Ontem (6), ativistas, representantes e ambientalistas uniram suas vozes em um protesto contundente durante o evento internacional. O objetivo foi chamar a atenção para a importância vital do Cerrado e os perigos iminentes que o bioma enfrenta.

A campanha “Cerrado e Amazônia: conectados pela água” é a bandeira levantada pela Rede Cerrado. O movimento visa sensibilizar a comunidade internacional sobre a intrínseca interdependência entre os biomas. Povos tradicionais do Cerrado foram representados no evento, enfatizando a riqueza da sociobiodiversidade e a vitalidade das nascentes de aquíferos.

A ameaça do desmatamento à segurança hídrica foi um ponto crucial nas mensagens dos ativistas. O grupo defende, na COP 28, a inclusão de “other wooded lands” na legislação europeia, visando proteger o Cerrado, profundamente impactado pelo consumo europeu.

O compromisso é claro: preservar não apenas o bioma, mas também os direitos das comunidades tradicionais que dependem dele. A presença marcante na COP reflete a determinação desses defensores do Cerrado em buscar soluções efetivas para os desafios ambientais que se apresentam, chamando a atenção global para a necessidade urgente de agir em prol da natureza.