Foto: Lia Coldiselli

Por Cannabis Hoje

Substâncias psicodélicas (incluindo cogumelos psilocibinos e LSD), podem melhorar a satisfação sexual durante os seis meses após uma experiência psicodélica, indica um novo estudo publicado na conceituada revista Nature.

Além de tratar depressão de difícil controle (aquelas em que os medicamentos convencionais não funcionam), a descoberta indica que os psicodélicos também podem melhorar a sexualidade, uma área da vida normalmente afetada negativamente pelos remédios de tarja preta normalmente utilizados no tratamento de depressão e outras patologias mentais.

A pesquisa foi conduzida por pesquisadores super conceituados (como David Nutt e Robin Carhart-Harris) do Imperial College de Londres, um dos principais centros de investigação psicodélica do mundo.

Os autores dizem que esse estudo, que analisou 261 participantes antes e depois de tomarem psicodélicos, é o primeiro estudo científico que explora formalmente os efeitos de substâncias psicodélicas na sexualidade.

Esse tipo de pesquisa pode parecer peculiar, mas os aspectos psicológicos da função sexual — como pensamos sobre nossos próprios corpos, nossa atração por nossos parceiros e nossa capacidade de conectar-se intimamente com as pessoas — são importantes para o bem-estar psicológico de adultos.

A disfunção sexual é um sintoma comum de distúrbios de saúde mental, e também um efeito colateral comum dos medicamentos para ansiedade e depressão. Por sua vez, a experiência psicodélica aumentou o prazer sexual, a excitação, a satisfação com o sexo, a atração pelos parceiros, o prazer com sua própria aparência física, a comunicação e o senso de conexão.

Mais estudos são necessários para confirmar esses primeiros achados, mas é ótimo saber que os psicodélicos ajudam a equilibrar a sexualidade, um impulso humano fundamental, cuja disfunção pode impactar a felicidade subjetiva e até o significado da vida.

Para estar bem informado sobre os avanços da cannabis e dos psicodélicos siga o @cannabishoje