Foto: João Paulo Costa

Não têm máscara, óculos, protetor de rosto e nem álcool. A falta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), atinge agora os profissionais de saúde do Pronto-Socorro Mário Pinotti, que fecharam a unidade de saúde e bloquearam uma avenida em Belém, no Pará, na noite dessa quarta-feira (15). Segundo os trabalhadores, a unidade está novamente com o estoque de equipamentos de proteção individual (EPIs) zerado. A unidade atende pessoas de todo o estado e é a maior referência da cidade integrada ao SUS.

Foto: João Paulo Costa

Belém está em estado de calamidade, decretado ontem. Segundo João Paulo Costa, morador da cidade e fotógrafo, “ainda não foi anunciado o colapso da saúde em Belém. Mas não vai demorar. O governador adoeceu e o prefeito de Belém sumiu. Ele quer reabrir os shoppings o que vai de encontro com a política do estado do Pará.”

Não é a primeira vez que profissionais denunciam o caos no pronto-socorro. No dia 24 de março, um médico da unidade relatou ao Brasil de Fato que o local não tinha EPIs e itens básicos de higiene como sabão para lavar as mãos.

Segundo a Secretaria de Saúde do Pará (Sespa), foram confirmados até a última terça-feira, 487 casos e 21 óbitos. O governador do Pará, Helder Barbalho e o Secretário de Saúde, Alberto Beltrame estão com a covid-19.

Os funcionários do Pronto Socorro deram o ultimato de que se não houver estrutura e equipamentos eles largam tudo. O descaso com a saúde pública fez com que profissionais de saúde implorassem para que o município ajude-os a tratar a população.

“Até agora foram as imagens mais tristes que vi desde o início dessa calamidade. Profissionais de saúde tendo que escrever em cartolinas e indo pra rua implorando pra que o município ajude-os a tratar os doentes.”, relatou João Paulo.

A Associação Médica Brasileira (AMB) reforça a importância de trabalhar com segurança. Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são essenciais ao atendimento de pacientes com COVID-19.

Denuncie a falta de EPIs em: [email protected]

Foto: João Paulo Costa