O julgamento está programado para se estender até 7 de fevereiro, com sessões dedicadas aos depoimentos de testemunhas e procedimentos periciais

Foto: Jordi Borràs / ACN

Preso há um ano sob acusação de estupro, Daniel Alves, ex-jogador de futebol brasileiro, começa a ser julgado nesta segunda-feira (5), em Barcelona, Espanha. O ex-atleta, que está em prisão preventiva desde janeiro de 2023, compareceu à Audiência de Barcelona para prestar depoimento em um processo que se estenderá por três dias, envolvendo 28 testemunhas, incluindo a vítima. A promotoria pede 12 anos de prisão para Alves.

A jovem que acusa Alves prestou depoimento em uma sala privada, com imagem e voz distorcidas, seguindo as diretrizes da juíza para preservar sua identidade. O julgamento está programado para se estender até 7 de fevereiro, com sessões dedicadas aos depoimentos de testemunhas e procedimentos periciais.

Houve tentativas de acordo entre a defesa de Alves e os advogados da mulher antes do julgamento, mas as negociações esfriaram devido à divulgação de imagens da jovem pela mãe do jogador, Lucia Alves. A Justiça de Barcelona proibiu a difusão de informações e imagens da jovem durante o processo.

O caso ganhou ainda mais complexidade com as diferentes versões apresentadas por Daniel Alves. Desde sua prisão em janeiro de 2023, o ex-jogador mudou sua versão pelo menos três vezes, culminando na atual admissão de penetração consensual, enquanto a vítima nega tal consenso.

Leia mais:

A indignação seletiva e omissão do futebol brasileiro com Daniel Alves