Silvinei Vasques foi preso em 2023 em decorrência de uma operação da Polícia Federal que investigava o uso da máquina pública para influenciar as eleições de 2022

De acordo com o MPF, Silvinei fez uso da imagem da instituição para fazer campanha para Bolsonaro. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Silvinei Vasques, ex-diretor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), não está entre os aprovados na segunda etapa do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), conforme os resultados preliminares divulgados nesta quinta-feira (15).

Antes mesmo da realização do exame, Silvinei precisou obter uma autorização especial para deixar a prisão no dia da prova.

Silvinei Vasques foi preso em 2023 em decorrência de uma operação da Polícia Federal que investigava o uso da máquina pública para influenciar as eleições de 2022.

As investigações apontam que membros da PRF teriam agido para dificultar o trânsito de eleitores no Nordeste durante o segundo turno, onde o então candidato Lula obteve a maioria dos votos.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou um novo pedido de liberdade de Silvinei.