Além de Bolsonaro, outros alvos da operação incluem figuras proeminentes como Braga Netto, Augusto Heleno, e o ex-ministro da Defesa, Anderson Torres

Foto: reprodução

A Polícia Federal cumpre agora diversos mandados de prisão, busca e apreensão determinados pelo Supremo Tribunal Federal. O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) é um dos alvos da operação, que inclui militares de alta patente por envolvimento em uma organização criminosa para abolição do Estado Democrático de Direito, que buscava manter Bolsonaro na presidência mesmo após o resultado eleitoral.

Agentes da PF foram até a residência do ex-presidente, localizada em Angra dos Reis (RJ), onde apreenderam celulares de assessores ligados a ele. Além disso, foi determinado que Bolsonaro entregasse seu passaporte em até 24 horas, embora este não tenha sido encontrado na residência durante a operação.

Além de Bolsonaro, outros alvos da operação incluem figuras proeminentes como Braga Netto, Augusto Heleno, e o ex-ministro da Defesa, Anderson Torres. Segundo informações confirmadas pelo Terra, Filipe Martins, ex-assessor especial de Bolsonaro, Rafael Martins de Oliveira e Bernardo Romão foram presos.

A Operação Tempus Veritatis cumpre um total de 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares em diversos estados brasileiros, incluindo Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e Distrito Federal.

As investigações apontam para a existência de núcleos de atuação que buscavam disseminar informações falsas sobre fraude nas eleições presidenciais de 2022, além de planejar um golpe de Estado com o apoio de militares. O Exército Brasileiro está acompanhando o cumprimento de alguns mandados em apoio à Polícia Federal.