Foto: Nappy Images

As redes sociais podem ser uma ótima ferramenta de inclusão e difusão de conhecimento, contudo, ainda não são todas as pessoas que têm acesso a um aparelho com conexão de internet, especialmente na Amazônia.

Muitas são as dificuldades de visibilizar a cultura e o trabalho das pessoas da região, por isso é importante compartilhar e divulgar aqueles que podem e conseguem, através da arte, do ativismo ou até mesmo do humor contar para o mundo as histórias de vida das populações da região, sua diversidade e importância.

Pensando nisso, nessa semana da Consciência Negra, separamos algumas pessoas que vêm, ativamente, fazendo a diferença em suas comunidades, sejam elas em seus territórios, seus bairros ou até mesmo comunidades digitais.

Conheça agora nove personalidades negras Amazônicas para você seguir na internet:

Raiara Barros

Myke Sena / Reprodução

Filha de Raimundo Mendes e prima de Chico Mendes, Raiara dá seguimento à luta da família, e a jovem moradora da Reserva Extrativista Chico Mendes tem dedicado sua vida a defender os povos da floresta e a biodiversidade da Amazônia.

 

Vita Pinheiro

Foto: Arquivo Redes Sociais

Jovem trans nascida na cidade de Manaus, no Amazonas. Executiva da Palmares Laboratório Ação, é também ponto focal regional na América Latina pela ONU, além de ser considerada uma Jovem Liderança pela Comissão Europeia.

 

Rayane Penha

Foto: Arquivo Pessoal

Jornalista e cineasta amapaense, colabora com a Agência Amazônia Real, atualmente é Coordenadora do Escritório do Ministério da Cultura (MINC) no Amapá e roteirista na empresa de streaming Netflix Brasil.

 

Raimundo Quilombola

Foto: Arquivo Redes Sociais

Raimundo José é quilombola maranhense e encontrou na comunicação uma ferramenta de luta. Ele foi um dos fundadores da Tv Quilombo, projeto que tem por objetivo exaltar a cultura e a tradição do quilombo Rampa, no município de Vargem Grande, a 172km da capital São Luís. O projeto fez sucesso e deu frutos, e José fundou a Rádio Quilombo 105.9 FM.

 

Jean do Gueto

Foto: Anna Ortega/ Nonada Jornalismo

Agente cultural, ativista social e climático paraense, Jean é fundador do projeto Sebo do Gueto e do Gueto Hub, um espaço comunitário, literário e artístico no bairro do Jurunas, periferia de Belém. No início deste ano esteve à frente da COP das Baixadas, um evento-piloto de conferência do clima, construído por organizações comunitárias e coletivos de Belém, como forma de organizar a população marginalizada pelo Estado para a COP 30 de 2025.

 

Amanara Brandão

Foto: Redes Sociais

Artista, criadora em audiovisual, artes cênicas e poesia. O currículo da Amanara Brandão é grande, assim como seu talento. De Rondônia, Amanda este ano teve sua atuação nas artes rondonienses reconhecida pelo Iphan, onde foi considerada um destaque para a arte, patrimônio e cultura do estado.

 

Rafa André

Foto: Jader Souza/ALE-RR

Quilombola de Petrópolis, no interior do Rio de Janeiro, Rafah escolheu Roraima como seu lar e por lá dedica sua militância e atuação à frente da Coordenação Estadual da Igualdade Racial do estado. Jornalista de formação, Rafaela também já foi modelo e miss beleza negra de Roraima.

 

Tiagresco

Foto: Reprodução redes sociais

“Cultura negra com humor e movimento” é como o produtor de conteúdo do Tocantins, Tiagresco, define seu trabalho nas redes sociais. Presente nas redes como Instagram, Youtube e Tiktok, o comediante produz vídeos curtos com uma linguagem bem acessível sobre curiosidades históricas relacionadas à negritude na música, dança e produção audiovisual.

 

Silviane Ramos

Foto: Arquivo pessoal

Silviane é pesquisadora na área da Sociologia, ativista social, quilombola e vice-presidente do CONAQ-MT. É afroprodutora e afroempreededora, atuando em diversas frentes do movimento sociocultural como: Coletivo herdeiras do Quariterê, Coletivo Potências Negras e Fórum de Mulheres Negras de Mato Grosso. Faz parte da quinta geração de descendentes de Tereza de Benguela.