Foto: Reprodução / Porto Alegre 24 horas

Por Nathália Shizuka

Na semana passada, no bairro Rio Branco em Porto Alegre, capital do RS, o caso do motoboy que foi agredido enquanto trabalhava repercutiu nas redes sociais. Menos de uma semana depois, a algumas quadras do local, o porteiro Rodinei Antônio Xavier foi agredido a socos por um morador do condomínio em que trabalha. O acusado ainda não teve o nome divulgado.

A agressão ocorreu na última quarta-feira (21) em um condomínio, cujas imagens foram captadas por câmeras de segurança. A gravação mostra que um homem entrou na guarita da portaria e desferiu socos contra Xavier.

Segundo informações do portal GZH, o desentendimento teria começado por conta de uma entrega de delivery. Um entregador chegou com uma encomenda na portaria com o número do apartamento, mas não tinha a informação sobre em qual torre ficava o imóvel. O porteiro relatou ter procurado na agenda e interfonado para o morador, mas o equipamento estava estragado. O morador teria começado as agressões raciais ainda por telefone. Depois, desceu, buscou o síndico em casa e foi até a portaria, onde desferiu os socos em Xavier, tendo que ser contido pelo síndico e por outro morador.

Apesar disso, o boletim de ocorrência registrado pelo 9º BPM no dia 21, mencionou apenas o crime de lesão corporal. Segundo nota oficial, da polícia, não houve menção prévia aos policiais sobre ligações telefônicas com teor racial antes das agressões. No dia 24, a vítima procurou novamente a polícia e registrou um novo boletim de ocorrência contra o crime de injúria racial.

No registro, o trabalhador relata que o morador “proferiu diversas injúrias raciais contra a vítima, chamando-a  de nego de merda, bosta e nego macaco”. E também teria dito que ia perseguir o porteiro até que ele perdesse o emprego.

Na semana passada, no mesmo bairro de Porto Alegre, o motoboy Everton Henrique Goandete da Silva foi vítima de um ataque por Sérgio Camargo Kupstaitis, um homem branco que o esfaqueou com um canivete. A vítima foi detida e acabou sendo indiciada por lesão corporal.