O Plano Juventude Negra Viva foi liderado pelo Ministério da Igualdade, que articulou os compromissos dos demais ministérios do governo. Com 200 ações e 43 metas específicas, o plano visa a reduzir a violência e outras vulnerabilidades que afetam os jovens negros no país

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

“Todos os dias, pessoas negras, crianças, jovens, adultos, idosos são vítimas de múltiplas violações de direito em um contexto de vulnerabilidade que nós, poder público, e a sociedade não podemos aceitar”, afirmou o presidente Lula (PT) durante o lançamento do Plano Juventude Negra, nesta quinta-feira, 21 de março. A iniciativa  envolve ações coordenadas de 18 ministérios. O plano tem como objetivo central combater o racismo e proteger a vida da população negra do Brasil.

Com um investimento mínimo de R$ 665 milhões em iniciativas específicas voltadas para a população negra, o plano abrange diversas áreas, desde segurança pública até educação e cultura. Uma das principais iniciativas é a aquisição de câmeras corporais para uso policial, visando reduzir a letalidade policial que afeta predominantemente os jovens negros. O Ministério da Justiça e Segurança Pública prevê investir cerca de R$ 13 milhões nessa medida.

Outro ponto essencial do plano é o estabelecimento de cotas étnico-raciais para promover a entrada de jovens negros no sistema de ensino e no mercado de trabalho. Além disso, serão implementadas cotas na execução de programas culturais, visando promover a diversidade e a inclusão.

O Plano Juventude Negra Viva foi liderado pelo Ministério da Igualdade, que articulou os compromissos dos demais ministérios do governo. Com 200 ações e 43 metas específicas, o plano visa a reduzir a violência e outras vulnerabilidades que afetam os jovens negros no país.

Durante o evento de lançamento, o presidente Lula destacou a importância de enfrentar o racismo e afirmou que “não podemos assistir apáticos ao extermínio da juventude negra do nosso país”. Ele também incentivou os jovens a se envolverem na política, assumindo o protagonismo para promover mudanças significativas na sociedade.

O Plano Juventude Negra Viva é estruturado em 11 eixos, que incluem acesso à justiça e segurança pública, promoção da saúde, geração de trabalho, emprego e renda, educação, cultura, ciência e tecnologia, esporte, meio ambiente, assistência social, segurança alimentar e nutricional, e fortalecimento da democracia. Cada eixo conta com metas e ações específicas para alcançar os objetivos do plano.

Cliqua aqui  e confira o plano na íntegra