O Congresso Nacional espera reunir cerca de 500 convidados para a solenidade, que incluirá a reintegração simbólica ao patrimônio público de uma tapeçaria de Burle Marx e de uma réplica da Constituição Federal de 1988

Foto: Marcelo Camargo

“Não devemos permitir que o povo brasileiro esqueça que no dia 8 dejaneiro de 2023, um grupo de pessoas irresponsáveis decidiu dar um golpe de estado nesse país”, disse o presidente Lula  (PT) nesta segunda-feira, quando completa um ano desde a invasão bolsonarista no Congresso Nacional, Supremo e Planalto.

“Jamais deveremos esquecer o dia 8 de janeiro de 2023. O dia que alguns irresponsáveis tentaram um golpe nesse país. Mas os Três Poderes se sobressaíram e a democracia venceu. Vamos gritar em alto e bom som: liberdade, liberdade, abra as asas sobre nós. E viva a democracia!”, disse Lula.

Nesta segunda-feira, 8 de janeiro, serão realizados diversos atos em todo o país.

O evento mais significativo acontecerá no Congresso Nacional, em Brasília, às 15h, e contará com a presença de Lula, dos presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco e do STF, Luis Roberto Barroso, além de governadores, ministros, parlamentares e representantes da sociedade civil e do Poder Judiciário. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, cancelou na manhã de hoje (8) sua presença, e em nota publicada por sua assessoria, o motivo seria por “problemas de saúde na família”. Proposto pelo presidente Lula, o evento chamado “Democracia Inabalada” busca reafirmar a importância do regime democrático, celebrando a revitalização após os atos de janeiro de 2023.

O Congresso Nacional espera reunir cerca de 500 convidados para a solenidade, que incluirá a reintegração simbólica ao patrimônio público de uma tapeçaria de Burle Marx e de uma réplica da Constituição Federal de 1988, ambas vandalizadas durante a invasão e posteriormente restauradas.

De acordo com os movimentos Brasil Popular e Povo sem Medo, para esta segunda estão programados atos nas seguintes capitais, entre outras cidades:

Aracaju (SE) – 8h no calçadão da Rua João Pessoa, próximo ao Museu Palácio Olímpio Campos

Belo Horizonte (MG) – 16h, na Casa do Jornalista, na Avenida Álvares Cabral, nº 400, Centro.

Campo Grande (MS) – 17h, no sindicato Sintell, à Rua José Antônio nº 1682

Goiânia (GO) – 9h, Cepal do Setor Sul (Rua 15 com Rua Fued José Sebba)

João Pessoa (PB) – 15h, na Lagoa do Parque Solon de Lucena

Porto Alegre (RS) – 17h, no Sindicato dos Bancários, na Rua General Câmara nº 424

Recife (PE) – 10h, no Monumento Tortura Nunca Mais, na Rua da Aurora, bairro da Boa Vista

Rio de Janeiro (RJ) – 17h, na Cinelândia

Salvador (BA) – 9h, no Centro Administrativo, da Assembleia Legislativa (ALBA)

São Paulo (SP) – 17h, na Avenida Paulista, em frente ao Masp

Vitória (ES) – 16h30, na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Américo Buaiz nº 205)