Foto: Mídia NINJA

O Data Favela, pesquisa feita pela Cufa (Central Única das Favelas) e Instituto Locomotiva, realizou um estudo de como o COVID-19 está afetando a rotina, renda e qualidade de vida de moradores de favelas em todos o país.

A pesquisa surgiu em parceria com Celso Athayde, fundador da Central Única das Favelas e Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva, foram realizadas pelos moradores das comunidades que recebem treinamento e acompanhamento das organizações envolvidas. A pesquisa foi realizada em 262 favelas em todos os estados da federação, totalizando 1.142 entrevistas de homens e mulheres entre 16 anos ou mais.

Atualmente 13,6 milhões de brasileiros moram em favelas por todo o Brasil, sendo que os estados com maior proporção são Pará, Amapá, Rio de Janeiro, Amazonas e Pernambuco.

Confira a pesquisa completa:

View this post on Instagram

O Data Favela, pesquisa feita pela @cufabrasil e @ilocomotiva, realizou um estudo de como o COVID-19 está afetando a rotina, renda e qualidade de vida de moradores de favelas em todos o país. A pesquisa surgiu em parceria com Celso Athayde, fundador da Central Única das Favelas e Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva, foram realizadas pelos moradores das comunidades que recebem treinamento e acompanhamento das organizações envolvidas. A pesquisa foi realizada em 262 favelas em todos os estados da federação, totalizando 1.142 entrevistas de homens e mulheres entre 16 anos ou mais. Atualmente 13,6 milhões de brasileiros moram em favelas por todo o Brasil, sendo que os estados com maior proporção são Pará, Amapá, Rio de Janeiro, Amazonas e Pernambuco. #Covid19NasFavelas #coronavírus #coronavírusnasfavelas #favelas

A post shared by Mídia NINJA (@midianinja) on