Juíza afirma que não há dúvidas sobre o crime; vítima e advogados celebram a decisão

Foto: reprodução/TV Globo/BBB

O ex-participante do programa Big Brother Brasil (BBB), Felipe Prior, foi condenado a seis anos de prisão em regime semiaberto por estupro. A sentença é da juíza Eliana Cassales Tosi Bastos, da 7ª Vara Criminal de São Paulo, resultado de uma denúncia feita em 2020.

A acusação foi feita pela vítima, identificada como Themis, que relatou ter sido estuprada por Prior em 2014. Segundo a decisão judicial, o réu utilizou força física para cometer o crime, agindo de maneira agressiva ao segurá-la pelos braços, cintura e puxar seus cabelos, mesmo após ela ter pedido para que ele parasse e expressado que não desejava manter relações sexuais. A decisão foi divulgada pela jornalista Camila Brandalise, no UOL.

A juíza afirmou no documento que não há dúvidas sobre a ocorrência do crime, citando o prontuário médico da vítima, que atestou lacerações na região genital, além de apresentar prints de mensagens trocadas entre Themis e o réu, depoimentos dela, de Prior e de testemunhas tanto da defesa quanto da acusação.

A advogada Maira Pinheiro expressou seu sentimento de justiça sendo feito após três anos e meio de uma batalha intensa.

“Nossa cliente foi achacada, nós, advogadas, fomos muito atacadas durante esse processo, e essa condenação vem como reconhecimento de que tínhamos razão desde o início”, afirmou Maira. Ela ressaltou que a equipe de defesa irá recorrer da decisão, considerando a pena imposta ao agressor como baixa, dada a gravidade do crime. A expectativa é de que, nas instâncias superiores, a pena seja aumentada e o regime seja alterado para fechado.

Para a Justiça, Prior pode recorrer em liberdade.