A comissão será composta por 30 membros da PRF e será presidida por Fabrício Colombo, diretor da Universidade da PRF

Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) anunciou a criação de uma comissão com o objetivo de propor a revisão das diretrizes das normas policiais da instituição. A decisão acontece após o crescimento de abordagens violentas feitas por policiais rodoviários federais.

Segundo a portaria, a comissão terá a responsabilidade de elaborar um novo plano para a formação de policiais, incluindo a disciplina de Direitos Humanos, em conformidade com a determinação do Ministério da Justiça, que surgiu como resposta à morte de Genivaldo Santos, ocorrida em Sergipe.

A comissão será composta por 30 membros da PRF e será presidida por Fabrício Colombo, diretor da Universidade da PRF. Os trabalhos estão programados para começar na sede nacional da instituição, em Brasília, a partir desta segunda-feira (11). O grupo terá um prazo inicial de 45 dias para concluir seus trabalhos, podendo ser prorrogado, e convidará o Ministério dos Direitos Humanos e o Ministério Público Federal a participar.

Também está prevista a realização de uma audiência pública para receber contribuições da sociedade, destacou o G1.

Comissão anterior

Em março, a PRF havia anunciado que a Universidade da PRF formou um grupo de trabalho para analisar o curso de formação profissional. Naquela ocasião, a PRF informou que a equipe buscaria propor mudanças na matriz curricular e no projeto pedagógico do Curso de Formação Policial (CFP). Essas mudanças incluiriam a reintrodução e a valorização de disciplinas relacionadas aos Direitos Humanos, foco na formação dos agentes da PRF em áreas como fiscalização de trânsito e transportes, uso diferenciado da força e técnicas de abordagem policial.

A PRF esclareceu que a comissão de março tinha um enfoque mais administrativo e que o trabalho realizado naquela ocasião servirá como parte integrante do novo estudo, que visa modificar a matriz de Fundamento da Formação Policial de forma mais abrangente.

Heloísa, de apenas 3 anos, foi atingida com tiro na cabeça por policial da PRF na Baixada Fluminense.

No entanto, na noite de quinta-feira (7), uma criança de três anos foi baleada no Arco Metropolitano, em Seropédica, na Baixada Fluminense. Heloísa dos Santos Silva estava no carro com os pais, a irmã de 8 anos, e a tia quando disparos foram efetuados contra o veículo. A menina foi socorrida e levada ao Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, onde passou por uma cirurgia. Segundo a unidade de saúde, a criança está internada no CTI em estado grave.

Esse caso acelerou a ação da PRF para a implementação de uma revisão na sua conduta de abordagens.