A solenidade de entrega do prêmio está programada para ocorrer em 2024, em data ainda a ser confirmada

A ex-presidente em um evento em Paris, 2019 (Reproduçâo: Instagram)

No último fim de semana, o Conselho Federal de Economia (Cofecon) e os Conselhos Regionais de Economia (Corecons) anunciaram a escolha da ex-presidente Dilma Rousseff para receber o prestigioso prêmio “Mulher Economista” de 2023. Atualmente, Dilma desempenha o papel de presidente do Banco do Brics.

A decisão de homenagear Dilma Rousseff foi comunicada por meio de um comunicado oficial do Cofecon, que destacou o reconhecimento do legado e da expertise da ex-presidente no campo econômico. O comunicado ressaltou ainda o papel fundamental de Dilma na formulação e implementação de políticas que moldaram a trajetória econômica do Brasil.

“A escolha de Dilma Rousseff para o prêmio ‘Mulher Economista’ reflete não apenas sua contribuição notável para o desenvolvimento econômico do país, mas também reconhece seu papel histórico na implementação de políticas que influenciaram positivamente a economia brasileira”, afirmou o Cofecon.

A solenidade de entrega do prêmio está programada para ocorrer em 2024, em data ainda a ser confirmada. O evento será marcado não apenas pela homenagem a Dilma Rousseff, mas também pela posse da nova diretoria do Cofecon, tornando a ocasião um momento significativo para a comunidade econômica nacional.

O prêmio “Mulher Economista” busca reconhecer e destacar mulheres que tenham desempenhado papéis notáveis no campo econômico, promovendo a igualdade de gênero e inspirando futuras gerações de profissionais.