Javier Milei, candidato da extrema-direita. Foto: Mídia NINJA

 

Por Majo Giovo

Após cortar o envio de alimentos para cozinhas comunitárias, o Governo de Javier Milei agora suspendeu também a cobertura de saúde destinada a fornecer medicamentos para pacientes com câncer, doenças crônicas e patologias agudas na Argentina.

O programa previa a concessão de subsídios às famílias em “situação de vulnerabilidade social e sanitária”, destinados a “pessoas com problemas de saúde agudos e/ou crônicos, em situação de vulnerabilidade social e sem cobertura médica”.

Após a suspensão do envio de alimentos para cozinhas comunitárias, o governo argentino argumentou que a decisão é “auditar e tornar transparente a entrega desses subsídios”.

“Ser tão insensível a ponto de deixar grávidas e crianças com patologias graves e urgentes sem tratamento?”, declararam deputados da oposição, que enviaram ao Congresso Nacional um pedido para que o governo reverta essa medida.

Nos dois meses de governo de Milei, a Argentina já sofreu cortes fundamentais nos subsídios, que impactam diretamente no sistema de saúde, na alimentação e no transporte público.

Segundo estimativas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a inflação no país pode chegar a 250% este ano.

Para mais notícias sobre a política argentina, siga @niunderechhomenos.