Uma das palestras em uma escola de Campo Limpo de Goiás | Foto: Divulgação / PM GO

Após participarem de uma palestra sobre Conscientização Contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em uma escola de Campo Limpo de Goiás (GO), dez alunos, crianças e adolescentes, denunciaram terem sido vítimas deste tipo de violência. Nos relatos, eles afirmaram que os abusos eram cometidos por pessoas conhecidas da família, de acordo com a PM.

As atividades ocorreram entre segunda-feira (16) e sexta-feira (20) por uma Organização não Governamental (ONG), com apoio da PM, Conselho Tutelar e Juizado da Infância e Juventude.

Segundo a PM, um funcionário da prefeitura já foi preso suspeito de abusar da própria filha. A operação ocorreu a partir das denúncias e o nome não foi divulgado.

Durante a última palestra, cinco alunos de uma mesma escola contaram aos professores e palestrantes sobre o que passavam, de acordo com a Polícia Militar. O Conselho Tutelar imediatamente acionou os familiares dos estudantes.

Nove adolescentes e uma criança de cinco anos foram ouvidos na Central de Flagrantes de Anápolis. Após as oitivas, três homens de identidades não divulgadas foram levados para a delegacia por suspeita dos crimes, prestaram depoimento e foram liberados. O caso segue em investigação.

Em nota recente, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) lembra que grande parte da violência contra crianças e adolescentes acontece dentro de casa, com agressores conhecidos, e que estar na escola pode garantir à elas a convivência com adultos de confiança a quem podem pedir ajuda.

Com informações do G1, em reportagem de Jamyle Amoury e Adriel Morais.