Foto: Ricardo Bufolin/ CBG

Por Tatiana Abreu

Eleita Revelação de 2023 no Prêmio Brasil Olímpico e dona de quatro medalhas pan-americanas, Maria Eduarda Alexandre é a grande promessa brasileira no futuro da ginástica rítmica. Logo em seu primeiro ano como profissional, a paranaense de 16 anos brilhou, garantindo quatro medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Santiago 2023: ouro no arco e nas maças, prata na fita e bronze no individual geral. 

O ano de 2023 marcou sua entrada oficial na categoria Adulta. Seus resultados individuais chegam no momento de maior ascensão da ginástica artística na história. Mas essa caminhada começou há um tempo. A jovem já havia participado e se destacado em eventos como o Campeonato Brasileiro Juvenil e Pré-infantil da Ginástica Ritmica, realizados em 2021. Estreando no profissional, Maria Eduarda Alexandre foi campeã dos Jogos Pan-Americanos Júnior em 2021, e por isso garantiu a classificação para o Pan de Santiago 2023, no Chile.  Em 2022, representando o Paraná, dominou o pódio nos Jogos da Juventude, em Aracaju (SE). 

Já em 2023, a atleta ainda fez bonito na sua primeira disputa de Copa do Mundo. A ginasta emplacou presença em finais de etapas de Copa do Mundo por duas semanas consecutivas, sempre no arco – sétimo lugar em Tashkent, no Uzbequistão; e o quinto lugar em Baku, no Azerbaijão – ficando a pouco mais de dois pontos do pódio. Resultado que a atleta construiu em 2022, quando realizou um estágio de treinamento no Ginnastica Fabriano, na Itália. A oportunidade faz parte do Programa Conexão Santiago, que faz parte da área de desenvolvimento do COB com a CBG, resultado do seu desempenho nos jogos pan-americanos de 2021. 

Foto: Ricardo Bufolin/ CBG

A atleta, no entanto, já faz um ciclo olímpico de preparação para as Olimpíadas de Los Angeles, em 2028, e por isso não estará nas Olimpíadas de Paris deste ano. Mas em entrevistas recentes, a jovem já declarou que sua torcida será para uma de suas inspirações, a parceira de equipe com quem dividiu uma bela dobradinha no pódio dos jogos de Santiago: Bárbara Domingos, que promete trazer ainda mais medalhas para o Brasil. Com uma rotina intensa de treinos e a conclusão dos estudos escolares, Maria já projeta seu foco na classificação e nas medalhas que poderão vir nas Olimpíadas de Los Angeles, em 2028.