Em fevereiro, Alves foi condenado a quatro anos e meio de prisão pelo crime de agressão sexual, após ser acusado de estuprar uma mulher em uma boate em Barcelona

Foto: reprodução

O ex-jogador Daniel Alves terá que pagar R$ 5,4 milhões para responder pelo crime de estupro em liberdade provisória, decidiu a Justiça de Barcelona.

Os juízes determinaram que, caso a fiança seja paga, todos os passaportes de Daniel Alves serão recolhidos pela Justiça. Além disso, ele está obrigado a manter uma distância mínima de 1 quilômetro da residência, do local de trabalho ou de qualquer lugar frequentado pela vítima, que também vive em Barcelona.

Ele não poderá tentar se comunicar com ela de forma alguma, além de não poder deixar o território espanhol e deverá comparecer semanalmente ao Tribunal de Barcelona.

Em fevereiro, Alves foi condenado a quatro anos e meio de prisão pelo crime de agressão sexual, após ser acusado de estuprar uma mulher em uma boate em Barcelona. O Ministério Público espanhol recorreu da sentença, solicitando um aumento na pena, e, posteriormente, requereu que o brasileiro aguardasse o desfecho do processo em liberdade.

Anteriormente, a Justiça havia determinado prisão sem fiança para Alves. Até o momento, a defesa do ex-jogador não informou se pagará a fiança estipulada.

A mãe de Daniel Alves, Maria Lucia Alves, também está envolvida em um processo judicial na Espanha por ter divulgado imagens da vítima, uma prática proibida pela juíza responsável pelo caso desde o início da investigação.

Daniel Alves, que possui também nacionalidade espanhola, está detido no presídio de Brians 2, a cerca de 40 quilômetros de Barcelona, onde possui uma residência.