Claudia Goldin, que se tornou a primeira mulher titular do Departamento de Economia de Harvard em 1990, é conhecida por seu influente livro de 1990, “Understanding the Gender Gap”

Claudia Goldin, vencedora do Prêmio Nobel de Economia 2023, é professora de Harvard (Reprodução/Princeton University Press)

A historiadora econômica norte-americana, Claudia Goldin, foi agraciada com o Prêmio Nobel de Economia de 2023 pela Academia Real de Ciências da Suécia. Seu trabalho inovador sobre a desigualdade salarial entre homens e mulheres ao longo dos séculos recebeu o reconhecimento máximo no campo da economia. Claudia Goldin é apenas a terceira mulher a receber esse prestigioso prêmio.

O comunicado da academia ressaltou que Goldin ofereceu o primeiro relato abrangente dos ganhos e da participação das mulheres no mercado de trabalho, identificando tanto as causas históricas das mudanças quanto as principais fontes da disparidade salarial de gênero atual. Sua pesquisa é considerada uma contribuição significativa para a compreensão das dinâmicas econômicas de gênero.

Claudia Goldin, que se tornou a primeira mulher titular do Departamento de Economia de Harvard em 1990, é conhecida por seu influente livro de 1990, “Understanding the Gender Gap”, que examinou as raízes da desigualdade salarial entre os gêneros. Posteriormente, ela conduziu estudos sobre tópicos como o impacto da pílula anticoncepcional nas decisões de carreira e casamento das mulheres, o sobrenome das mulheres após o casamento como indicador social e as razões por trás da maioria das estudantes de graduação serem mulheres atualmente.

*Com informações dos jornalistas de Mark John, Niklas Pollard e Terje Solsvik