Para a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, o alto número de vítimas aponta “os efeitos do racismo ambiental e climático”

Foto: Fernando Frazão

A Defesa Civil do Rio de Janeiro confirmou que 11 pessoas perderam a vida em meio a deslizamentos, alagamentos e enxurradas provocadas pelas fortes chuvas, que se repetem neste período do ano. Para a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, o alto número de vítimas aponta “os efeitos do racismo ambiental e climático”.

Em Ricardo de Albuquerque, um homem perdeu a vida devido ao desabamento provocado por um deslizamento de terra, enquanto em Acari, uma mulher foi encontrada morta, possivelmente vítima de afogamento. Em Costa Barros, uma tragédia ocorreu com uma mulher vítima de soterramento na Estrada de Botafogo.

Em Nova Iguaçu, uma mulher foi resgatada sem vida em um rio próximo à Rua General Rondon, enquanto um homem perdeu a vida por afogamento na Rua Patricia Cristina, em Vila São Luís. Em Comendador Soares, uma vítima masculina adulta foi resgatada sem vida pelos militares, com sinais de afogamento, próximo à Passarela da Rua Bernardino de Melo.

Em São João de Meriti, as fatalidades foram causadas por uma descarga elétrica na Rua Neuza e outra por afogamento na Rua Pinto Duarte. Houve também a confirmação do óbito de um homem na Rua Parecis, em Belford Roxo. Em Duque de Caxias, dois homens perderam a vida, um por descarga elétrica na Rua Marquês de Paranaguá e outro na Rua Dona Alice Viterbo, em São Bento.

Situação de emergência e intensidade do resgate

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, decretou situação de emergência no município devido aos danos e impactos provocados pelas chuvas. A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial, na tarde deste domingo.

Os bombeiros do Rio de Janeiro trabalharam incansavelmente, respondendo a cerca de 230 ocorrências nas últimas 24 horas, que incluíram salvamentos de pessoas, inundações, alagamentos, cortes de árvores, desabamentos e deslizamentos.

“Estou acompanhando os efeitos da chuva de ontem nos municípios do Rio e o estado de alerta com as iminentes tragédias, fruto também dos efeitos do racismo ambiental e climático”, escreveu a ministra Anielle Franco no X, o antigo Twitter.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, conversou com prefeitos fluminenses neste domingo (14) para oferecer apoio. Lula telefonou para Eduardo Paes, prefeito do Rio, e Wagner dos Santos Carneiro, prefeito de Belford Roxo. De acordo com a nota divulgada pela presidência, foi garantido “todo o apoio do governo federal ao trabalho das prefeituras e assistência da população atingida”.