De forma rápida e simples, é possível verificar se uma mensagem é verdadeira ou falsa

Foto: Reprodução/Tribunal Superior Eleitoral

 

Por Larissa Castro

Faltando três dias para o segundo turno das eleições, é possível confirmar a veracidade de uma mensagem em pouco tempo através do assistente virtual do Tribunal Superior Eleitoral pelo Whatsapp em tempo real. Além disso, a página Fato ou Boato da Justiça Eleitoral se dedica a prestar esclarecimentos sobre informações falsas.

A disseminação de fake news pelo Whatsapp aumentou 36% no segundo turno, em relação ao primeiro. No Telegram houve um aumento de 23% e no Twitter 57%, segundo um estudo feito pela NetLab da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A média é de 311,5 mil mensagens falsas diariamente. A pesquisa mostra que as fake news são testadas em grupos nichados e fechados e depois são espalhadas para uma quantidade maior de usuários, sendo capaz de alcançar pessoas fora das redes sociais. 

 A coordenadora da pesquisa, Marie Santini, define as atitudes do TSE como positivas: “Essas resoluções do TSE colocam um primeiro limite, mesmo que haja problemas. É um primeiro limite que se coloca pra gente não deixar que isso vire uma estratégia comum de todos os partidos, de todos os políticos, e de uma forma que a gente não consegue mais controlar.”

Vitor Monteiro, da Assessoria Especial de Enfrentamento à Desinformação e Fortalecimento Institucional do TSE, diz:

“É hora de tomar bastante cautela antes de compartilhar qualquer conteúdo, mesmo que acredite seja verdadeiro. As fake news estão cada vez mais sofisticadas e com mais potencial de gerar grandes danos, já que a disseminação de desinformação tem impacto direto no ambiente democrático, aumentando a intolerância e a animosidade entre as pessoas.”

Como usar o chatbot (assistente virtual do TSE)?

O chatbot do TSE foi criado em 2020 em parceria com o WhatsApp para passar informações verdadeiras e seguras aos eleitores. Para iniciar uma conversa, adicione o número de telefone +55 61 9637-1078 na sua lista de contatos ou clicar no link wa.me/556196371078. Depois é só enviar uma mensagem para iniciar o bate-papo.

Para verificar se uma mensagem recebida é verdadeira ou falsa é só acessar o menu “consulta de informações” e enviar a mensagem (texto, áudio, vídeo, link ou imagem) para ter a resposta imediatamente.

Os conteúdos são verificados por agências de checagem parceiras do TSE. Caso o conteúdo não tenha sido verificado ainda, é encaminhado a um grupo de checadores especializados e assim que a checagem for concluída, o usuário é notificado pelo Whatsapp.

É possível denunciar notícias falsas pelo Sistema de Alerta e Desinformação, também criado pelo TSE. Na plataforma, que funciona desde junho deste ano, as pessoas podem informar a Justiça Eleitoral sobre o recebimento de fake news sobre o processo eleitoral. Além disso, é possível denunciar números de telefone suspeitos que disparam mensagens falsas em massa. As denúncias são avaliadas por plataformas digitais parceiras da Corte Eleitoral no Programa de Enfrentamento à Desinformação. A ferramenta tem a finalidade de conter o impacto causado pela divulgação desses conteúdos falsos na internet.