Foto: José Cruz/Agência Brasil

Celso de Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal, foi escolhido para ser o relator do pedido de inquérito feito por Augusto Aras, procurador-geral da República, para investigar o conteúdo do discurso de Sérgio Moro nesta sexta-feira (24). Aras quer que seja investigado se o presidente Jair Bolsonaro cometeu crime por ter tentado interferir nas atividades da Polícia Federal, como disse Moro, e também se o ex-ministro da Justiça disse a verdade no discurso.

Caso o inquérito for mesmo instaurado, caberá ao relator determinar as primeiras diligências – que pode ser o interrogatório de Moro e de outras testemunhas, ou mesmo a quebra de sigilos.

O mais antigo integrante do Supremo já criticou várias vezes o governo e costuma responder as barbáries de Bolsonaro contra o tribunal. Celso de Mello já disse que Bolsonaro “transgride” a separação entre os Poderes, “minimiza” a Constituição e não está “à altura do altíssimo cargo que exerce”. O ministro se aposenta em novembro, quando completará 75 anos, abrindo a primeira vaga na Corte para indicação de Bolsonaro.