De acordo com os cientistas, os meios de migração dos plásticos para a água envolvem a exposição a fontes de calor, reutilização das garrafas e abertura e fechamento repetidamente das mesmas

Divulgação/Vrije Universiteit Amsterdam

Um estudo publicado nesta segunda-feira (8) divulgou uma pesquisa que alerta e identifica a existência de milhares de partículas de plástico na água engarrafada. O artigo publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) registrou cerca de 240 mil fragmentos de plástico para cada litro de água. Tal quantidade é de 10 a 100 vezes maior do que hipóteses anteriores.

As partículas, medindo menos de um micrómetro e invisíveis a olho nu, são chamadas de nanoplásticos e são tão pequenas que podem atravessar o sistema digestivo e os pulmões, e afetar o cérebro e o coração. A predominância dos tipos de plástico também foi identificada, sendo o tereftalato de polietileno (PET) um deles.

“Se as pessoas estão preocupadas com os nanoplásticos na água engarrafada, é razoável considerar alternativas como a água da torneira”, disse à AFP Beizhan Yan, professor associado de pesquisa geoquímica na Universidade de Columbia e coautor do artigo.

De acordo com os cientistas, os meios de migração dos plásticos para a água envolvem a exposição a fontes de calor, reutilização das garrafas e abertura e fechamento repetidamente das mesmas. Para a realização dos testes, foi utilizada uma técnica chamada microscopia de dispersão Raman estimulada (SRS) que, através de lasers ressoantes, sondou as amostras revelando o seu conteúdo para um software.

O estudo dá continuidade a uma preocupação já existente em relação à quantidade de plástico presente não apenas em bebidas mas em alimentos em geral, sobretudo vindos do mar. Em 2019, um estudo da Universidade de Newcastle, na Austrália, alertava sobre os níveis alarmantes da presença do material em consumíveis e na água da torneira, concluindo que o ser humano, dependendo da localização, consome em média o equivalente a um cartão de crédito por semana.

*Com informações de Público